São Paulo Polícia pede prisão de dois suspeitos por sumiço de PM em SP

Polícia pede prisão de dois suspeitos por sumiço de PM em SP

Um suspeito foi levado à delegacia nesta sexta (4) para prestar esclarecimentos sobre desaparecimento de Leandro Patrocínio

  • São Paulo | Do R7, com informações da Record TV

PM faz buscas em Heliópolis para localizar o corpo de soldado desaparecido

PM faz buscas em Heliópolis para localizar o corpo de soldado desaparecido

Reprodução/Record TV

Um homem foi levado para o DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa) São Paulo, na tarde desta sexta-feira (4), para prestar esclarecimentos sobre a morte do soldado Leandro Patrocínio, desaparecido desde o dia 29 de maio, após ser visto em um baile funk na comunidade de Heliópolis, na zona sul da capital paulista.

A Polícia Civil solicitou a prisão preventiva de dois suspeitos depois de recolher impressões digitais na casa que pode ter servido de cativeiro do policial militar. As impressões digitais dos jovens teria sido coletadas na casa onde o relógio da vítima foi encontrado. O imóvel teria ligação com uma casa noturna, localizada ao lado do cativeiro.

No entanto, o proprietário do estabelecimento, Marcos Júnior, negou a informação e garantiu que todos os frequentadores passam por revista na entrada do estabelecimento. "Depois que paga a portaria, tem uma revista corpora. Não entra armado. Impossível, Tem revista tanto feminina quanto masculina", disse o empresário.

A polícia suspeita que Leandro entrou na boate na noite em que desapareceu, mas o dono da casa noturna também não confirma a informação. "Não tenho conhecimento que ele entrou. A casa tava muito cheia", declarou.

Buscas pelo corpo

Pelo terceiro dia seguido, a PM fez buscas no terreno ao lado da comunidade de Heliópolis. Segundo o relato de uma testemulha preservada — por questões de segurança —, o corpo do soldado teria sido deixado no local no domingo passado, pela manhã. O local é extenso, tem grandes áreas de mata e descarte de entulho que dificultam o trabalho de escavação.

A Polícia Militar aumentou o patrulhamento, ocupou mais pontos de Heliópolis e prometeu continuar as incursões na comunidade até que o paradeiro do soldado seja descoberto.

Últimas