São Paulo Polícia prende funcionários da Subprefeitura da Lapa, em SP, por corrupção e venda de alvarás

Polícia prende funcionários da Subprefeitura da Lapa, em SP, por corrupção e venda de alvarás

Esquema envolvia vantagens indevidas para expedição de Alvarás de Autorização para Eventos na região, principalmente na Pompeia

  • São Paulo | Laura Lourenço, da Agência Record

Operação investiga corrupção de funcionários da subprefeitura

Operação investiga corrupção de funcionários da subprefeitura

Reprodução/Google Street View

A Polícia Civil e o MP-SP (Ministério Público do Estado de São Paulo) prendeu dois homens, na manhã desta terça-feira (23), durante uma operação para investigar a corrupção de funcionários da Subprefeitura da Lapa.

Equipes da Polícia Civil cumprem dois mandados de prisão e cinco de busca e apreensão nos bairros da Penha e Tatuapé, na zona leste da capital, e na Lapa, bairro situado na zona oeste de São Paulo.

A operação intitulada de "Vesúvio", segundo a Divisão de Capturas do DOPE, tem como objetivo investigar a corrupção entre funcionários da Subprefeitura da Lapa.

Até o momento, dois homens, identificados como Agnaldo Biasoli e Rogério Marim, foram presos durante o cumprimento dos mandados. Agnaldo se passava por um funcionário municipal, enquanto Rogério seria um funcionário da Prefeitura.

Segundo a investigação, o esquema envolvia exigências de vantagens indevidas para a expedição de Alvarás de Autorização para Eventos na região, principalmente no bairro da Pompeia.

Além dos suspeitos detidos, foram cumpridos quatro mandados de busca e apreensão em três residências, onde foram apreendidos mais de R$ 30 mil em dinheiro e 12 mil dólares, informou o Ministério Público.

Ao todo, 29 policiais e 13 viaturas participaram da ação na manhã de hoje.

A operação foi deflagrada pelo Gedec (Grupo Especial de Repressão de Delitos Econômicos), do MP-SP, com apoio da Dope (Divisão de Capturas do Departamento de Operações Policiais Estratégicas).

Veja a nota da prefeitura de São Paulo (SP):

A Prefeitura de São Paulo, por meio da Controladoria Geral do Município (CGM) e da Secretaria Municipal das Subprefeituras (SMSUB), colabora com as investigações policiais desde maio deste ano, quando houve a prisão em flagrante de funcionária de carreira da Subprefeitura da Lapa. A referida funcionária foi imediatamente exonerada da função de confiança, a exemplo do funcionário comissionado detido hoje, durante a Operação Vesúvio.

A Prefeitura reafirma o seu repúdio a qualquer tipo de irregularidade, lamenta que servidores de carreira se envolvam em atos ilícitos, reitera que a punição será exemplar dentro dos limites da legalidade e se mantém à disposição da polícia e das autoridades competentes.

Últimas