São Paulo Polícia prende suspeito de manter gerente refém e roubar cofre em SP

Polícia prende suspeito de manter gerente refém e roubar cofre em SP

Criminoso é ex-funcionário de lanchonete que se demitiu há um mês após briga. Ele foi preso, e o dinheiro levado, recuperado

  • São Paulo | Laura Lourenço, da Agência Record

Polícia apreendeu arma falsa

Polícia apreendeu arma falsa

Reprodução Record TV

A polícia prendeu um homem de 22 anos que manteve o gerente de uma lanchonete refém após um assalto à unidade do Habib's no Jardim Aricanduva, zona leste de São Paulo, na madrugada desta sexta-feira (19). O suspeito preso é ex-funcionário do estabelecimento.

O caso aconteceu na avenida Rio das Pedras, altura do número 10. Em entrevista à Record TV, o gerente, que não quer ser identificado, disse que estava fechando as portas do local quando o suspeito o abordou na entrada com uma arma falsa, dizendo para levá-lo até os fundos do estabelecimento, onde havia dois cofres.

O suspeito, então, fez com que a vítima e outro funcionário carregassem um dos cofres até o carro do gerente, da marca BMW, e obrigou o homem a dirigir por cerca de 8 quilômetros. Naquele momento, ele percebeu que o suspeito era um ex-funcionário da lanchonete. 

Uma equipe da Polícia Militar trafegava pela região quando desconfiou do veículo, que estava em alta velocidade, e decidiu abordá-lo. O gerente revelou ser vítima de um assalto.

A polícia prendeu o ex-funcionário em flagrante e apreendeu o cofre, que continha cerca de R$ 3 mil, a carteira do gerente com R$ 500, a arma falsa utilizada na ação, dois celulares e uma touca.

O gerente informou à Record TV que o ex-funcionário havia se demitido há cerca de um mês. O motivo seria uma discussão com o supervisor da lanchonete, que, durante a briga, foi ameaçado de morte. O criminoso trabalhou durante dois anos no local.

O caso foi registrado no 53° Distrito Policial, no Parque do Carmo.

Em nota, o Grupo Habib's lamentou o ocorrido e disse "prestar toda a assistência necessária ao gerente da loja. A companhia trabalha em conjunto com a unidade para reforçar os seus protocolos de operação e está à disposição das autoridades competentes para contribuir com as investigações".

Últimas