São Paulo Policial civil é morto em tentativa de assalto na zona leste de SP

Policial civil é morto em tentativa de assalto na zona leste de SP

Caso ocorreu em frente a um restaurante na Vila Carrão, às 18h16 do domingo. Polícia investiga morte de investigador na manhã desta segunda 

  • São Paulo | Rafael Custódio, da Agência Record

Após atirar, suspeitos fogem sem levar nada da vítima

Após atirar, suspeitos fogem sem levar nada da vítima

Divulgação Polícia Civil

O policial civil, investigador Jorge Queiroz, de 58 anos, morreu após ser baleado na noite do domingo (25), na Rua Xiririca, na Vila Carrão, cruzamento com a avenida Guilherme Giorgi, na Vila Carrão, zona leste de São Paulo, por volta das 18h16, durante uma tentativa de assalto. Na manhã desta segunda-feira (26), a polícia faz diligências para localizar o suspeito de ter atirado.

Leia mais: Cidade de SP terá segunda-feira quente com chuvas fracas

Uma equipe da PM foi acionada para atender uma ocorrência de disparo de arma de fogo. No local, os policiais encontraram o policial caído na porta de um restaurante. Ele foi socorrido ao Hospital Tatuapé, mas não resistiu.

O dono do restaurante afirmou que o policial foi abordado por dois homens na saída do estabelecimento. Segundo ele, o agente teria entrado em luta corporal com um dos suspeitos, que disparou.

Veja ainda: Motorista discute e atropela três na zona leste de SP; veja vídeo

A dupla fugiu. A arma do policial foi apreendida, assim como sua carteira com documentos e uma quantia em dinheiro. Foi solicitada perícia para o local dos fatos. O caso foi registrado como roubo pelo 31º DP (Vila Carrão), que apura os fatos.

O 31º Distrito Policial, da Vila Carrão, informou que as equipes realizam diligências em diversos pontos de São Paulo, nesta segunda-feira (26), para localizar o suspeito de atirar no investigador Jorge Queiroz.

Veja também: Homem acusado de matar ex e sogra será interrogado nesta segunda (26)

Segundo informações preliminares da Polícia Civil, o único suspeito identificado é o João Victor Santos Nascimento, que têm antecedentes criminais. A Polícia reiterou que sua participação só será confirmada após ele ser localizado e prestar depoimento.

A Secretaria de Segurança Pública (SSP) informou que não há atualização nas investigações e que, até o momento, ninguém foi detido.

Últimas