São Paulo Por ciúme, padrasto atira no quarto de enteado, que foge pela varanda

Por ciúme, padrasto atira no quarto de enteado, que foge pela varanda

Segundo jovem de 21 anos, homem não aceitava a separação com a ex-companheira. Rapaz escapou e chamou a polícia

  • São Paulo | Mariana Rosetti e Isabelle Gandolphi, da Agência Record

Crime ocorreu em prédio de luxo no Campo Belo, região nobre de São Paulo

Crime ocorreu em prédio de luxo no Campo Belo, região nobre de São Paulo

Reprodução/Google Street View

Um homem atirou três vezes em direção ao quarto do enteado por ciúmes da ex-esposa em um apartamento na rua Édison, na região do Campo Belo, na zona sul de São Paulo, no fim da noite desta terça-feira (16).

De acordo com informações do próprio enteado, o padrasto, Gabriel Dama, foi ao apartamento bravo com a ex-companheira e mãe do jovem, com quem passava por processo de divórcio, por ela estar com um novo namorado.

A mulher não estava na residência e, então, o homem tentou ir para cima do enteado, Roger Waysbrot, de 21 anos, que estava dentro de seu quarto. Com medo, ele se trancou e não deixou o padrasto entrar. Roger contou que, aparentando nervosismo, o padrasto começou a atirar contra a porta do quarto.

Para escapar, o jovem usou a varanda para pular para o apartamento de baixo para tentar fugir dos disparos. Roger conseguiu fugir e ligou para a Polícia Militar, que deteve o atirador no momento em que ele deixava o prédio.

Os policiais relataram que, assim que chegaram ao local, Gabriel, o padrasto, saiu pela porta da frente do condomínio e foi abordado por policiais que estavam na entrada. Com ele, foram encontrados um revólver calibre .38, com capacidade para 5 munições e com 5 munições intactas, uma faca e uma carteira de bolso.

Dentro do apartamento os PMs se depararam com marcas de disparo de arma de fogo na maçaneta e sinais de arrombamento na porta do quarto do jovem.

No momento da abordagem, Gabriel não apresentou resistência, mas demonstrou nervosismo e suava muito, indicando que passava mal. Assim que os policiais o pediram para sentar, o homem começou a passar mal.

Gabriel foi encaminhado ao Hospital São Luiz alegando que passou mal após o ocorrido. Ainda segundo os policiais, o homem afirmou que havia visto a ex-companheira com outro homem e que agiu de maneira impensada.

A Polícia Militar conduziu a família ao 27° DP do Campo Belo para prestar depoimento e registrar o caso.

A corporação solicitou exame ao Instituto de Criminalística e o exame residuográfico a Gabriel. A arma de fogo e a arma branca foram apreendidas.

O delegado considerou a necessidade de aguardar as imagens das câmeras de monitoramento, os laudos dos exames solicitados e a oitiva do autor Gabriel Dama, que está internado no Hospital São Luiz. O caso foi registrado como como ameaça, violência doméstica e disparo de arma de fogo no 27º Distrito Policial.

Últimas