'Precisamos fazer a reabertura sem prejudicar as mulheres', diz Covas

Abertura de creches e escolas não está prevista nem na fase mais avançada da retomada no estado, o que pode impactar a empregabilidade feminina

Mulher circula de máscara pela Avenida Paulista, em São Paulo

Mulher circula de máscara pela Avenida Paulista, em São Paulo

FÁBIO VIEIRA/FOTORUA/ESTADÃO CONTEÚDO - 28.05.2020

A retomada das atividades econômicas em meio à pandemia do novo coronavírus na cidade de São Paulo pretende levar em conta a empregabilidade feminina, segundo afirmou o prefeito Bruno Covas em entrevista coletiva nesta quinta-feira (28).  

Saiba como se proteger e tire suas dúvidas sobre o novo coronavírus

“Precisamos fazer a reabertura sem prejudicar as mulheres. De que forma vamos garantir que não haja desemprego da mulher trabalhadora, porque é sempre sobre a mulher que recai a obrigação de cuidar dos filhos”, afirmou. “Esse tema e outros os setores precisam discutir na prefeitura de São Paulo pra que a gente não aumente a desigualdade aqui na cidade”, complementou Covas. 

Leia também: SP: Entenda como será a quarentena com flexibilização progressiva

A partir de segunda-feira (1) a prefeitura começa a receber as propostas de protocolo de entidades setoriais que estão autorizadas a reabrir. De acordo com o Plano São Paulo, a capital está na fase 2 de reabertura, coonsiderada uma etapa de atenção. Os municípios classificados nesta fase podem abrir, com restrições, escritórios, concessionárias, atividades imobiliárias, shopping centers e o comércio. 

Arte R7

Mesmo na fase 5, a mais avançada, de normalidade controlada, não está previsa a volta das atividades escolares. Portanto, quem precisar ir ao trabalho terá de lidar com creches e escolas fechadas por tempo indeterminado. 

Veja também: Covas: São Paulo não pode reabrir para depois voltar atrás

Mapa indica fases em cada região do estado

Mapa indica fases em cada região do estado

Divulgação/Governo do Estado de São Paulo - 27.05.2020

De acordo com o prefeito, para reabrir, empresas e setores terão de criar protocolos que serão submetidos à Secretaria de Trabalho e ter o aval da Vigilancia Sanitária. Os pré-requisitos para abertura na capital são: protocolos de saúde, higiene, testagem, autorregulação, politica de comunicação com regras e protocolos para funcionários e clientes. escolas e creches ficam fechadas. "Os empresários também precisam fazer a sua parte para que a gente não volte atrás."

Plano São Paulo define quais atividades podem ser retomadas em cada fase

Plano São Paulo define quais atividades podem ser retomadas em cada fase

Arte/R7