Prefeitura de SP estuda endurecer rodízio para aumentar isolamento

Medida valeria a partir de segunda em toda a cidade, durante toda a semana, e vai variar em dias ímpares e pares de acordo com a placa do veículo 

Para aumentar isolamento social, Prefeitura de SP estuda endurecer rodízio

Para aumentar isolamento social, Prefeitura de SP estuda endurecer rodízio

NELSON ANTOINE/ESTADÃO CONTEÚDO

Depois que os bloqueios nas principais vias da capital paulista não deram certo porque não aumentaram o isolamento social para conter o avanço do novo coronavírus, a Prefeitura de São Paulo estuda endurecer as regras a partir de segunda-feira (11) e adotar um rodízio diferenciado enquanto durar a pandemia. 

O anúncio das novas medidas ainda não foi feito, mas, em coletiva de imprensa nesta quarta-feira (6), o prefeito Bruno Covas afirmou que analisa diversas possibilidades, entre elas o lockdown. 

Leia mais: Uso de máscara é obrigatório em SP a partir desta quinta-feira (7)

"Os bloqueios não surtiram efeito porque não diminuíram a circulação de pessoas. Se apenas os trabalhadores dos serviços essenciais estivessem nas ruas, não haveria congestionamento. Quem trava o trânsito é aquele que não entendeu o recado para ficar em casa", justificou o prefeito.

Segundo a proposta, já rascunhada em um decreto, a restrição para carros e caminhões valeria todos os dias, inclusive feriado e fim de semana, em um horário ampliado: das 6h às 22h. Em dias ímpares, a restrição seria para veículos com placa final ímpar, e dias pares para dígitos finais pares.

Veja também: Prefeitura de SP prevê até PM para fiscalizar máscaras

O rodízio comum atende o chamado Centro Expandido da cidade. A intenção da prefeitura seria impôr a restrição a todas as vias da capital para tentar barrar a circulação de pessoas. 

O motorista que desrespeitar a regra, de acordo com a proposta, vai levar multa. O limite seria de uma por dia, mesmo que o veículo seja flagrado por várias vezes circulando durante a restrição. 

Leia ainda: Subprefeitura terá de fiscalizar uso de máscaras e comércios abertos

Caberia à Secretaria de Mobilidade e Transportes a avaliação da medida para saber se o impacto esperado foi alcançado. A atual taxa de isolamento em São Paulo é de 48%, mas o ideal seria 70% para barrar a rápida propagação do vírus.

Na noite desta quarta, a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) registrou cerca de 50 quilômetros de congestionamento por volta das 19h e algumas vias da cidade tiveram fluxo intenso. O endurecimento do rodízio, no entanto, pode levar a uma sobrecarga do transporte público, que tem circulado com frota reduzida na capital.