Prefeitura de SP investirá R$ 1,1 bilhão no combate ao coronavírus

Verba será usada para aquisição de novos insumos, equipamentos, leitos e de cem mil testes de covid-19 que estarão disponíveis na semana que vem

Prefeito de São Paulo, Bruno Covas

Prefeito de São Paulo, Bruno Covas

Reprodução / Record TV

A cidade de São Paulo vai investir R$ 1,1 bilhão na área da saúde para ocombater a disseminação do novo conoravírus e tratar pacientes infectados. O valor será utilizado para aquisição de novos insumos, equipamentos e leitos, segundo anunciou a prefeitura nesta segunda-feira (23). 

Após a realização de quase 15 mil testes para covid-19 na capital paulista, a prefeitura comprou mais 100 mil unidades que estão disponíveis a partir da semana que vem para a população que apresentar sintomas e para os profissionais da área da saúde.

O prefeito Bruno Covas anunciou que a cidade recebeu do aplicativo de transporte 99 Táxi uma doação de 60 mil deslocamentos, para profissionais da saúde se deslocarem de casa ao trabalho.

Projetos de lei

Dois projetos de lei sertão enviados ainda nesta segunda-feira para a Câmara Municipal. Um deles para desvincular todos os fundos municipais e permitir o uso de recursos parados no combate à covid-19. O outro prevê renegociação de todos os contratos com empresas terceirizadas para que haja uma continuidade nos pagamentos, mesmo se o serviço não estiver sendo prestado. O objetivo da medida é evitar demissões em massa. Os textos foram elaborados em conjunto com o TCM (Tribunal de Contas do Município).

Paraisópolis

O governador João Doria, em parceria com a Prefeitura de São Paulo, também anunciou a distribuição de 1.200 caixas d’água aos moradores de Paraisópolis.

“Estamos adotando novas medidas a cada dia. A medida de hoje pode não ser a de amanhã. Poderemos endurecer (as regras), se for necessário. A cada dia, nós, gradualmente, aumentamos o controle e as condições para que as pessoas fiquem em casa, criem novos hábitos, convivam, dialoguem com suas famílias, façam jogos, assistam televisão”, disse Doria.