Prefeitura de SP lança edital de concessão do Vale do Anhangabaú

Gestão municipal estima que concessão resultará em benefício econômico de R$ 250 milhões por ano aos estabelecimentos do centro da capital

Obra de requalificação do Vale do Anhangabaú começou em junho de 2019

Obra de requalificação do Vale do Anhangabaú começou em junho de 2019

ANDERSON LIRA/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO

A Prefeitura de São Paulo publicou nesta quinta-feira (23) o edital de licitação para a concessão do Vale do Anhangabaú, a título oneroso, por dez anos, para gestão, manutenção, preservação e ativação sociocultural das áreas ali situadas.

A gestão municipal estima que esta concessão resultará num benefício econômico de R$ 250 milhões por ano aos estabelecimentos do centro da capital paulista, representando, ainda, um aumento de dez mil pessoas circulando na região semanalmente.

Este processo acompanha o projeto de requalificação do espaço público do Vale do Anhangabaú, cuja obra foi iniciada em junho de 2019 e será entregue neste segundo semestre.

A concessão tem como objetivo tornar o Vale do Anhangabaú um local de permanência e não somente de passagem das pessoas, com eventos, serviços, espaços para locação para comércio e alimentação e outras atividades diversas.

Além de gerir o local, o vencedor da concessão deverá, portanto, oferecer de forma gratuita atividades de interesse da população – socioculturais, educacionais, esportivas ou de lazer.

O vencedor será aquele que ofertar o maior valor de outorga, fixada em R$ 370 mil, no mínimo, e terá de pagar outorga variável anualmente à Prefeitura, além de um adicional de valorização.

Marcada para 26 de agosto, a partir das 10 horas, a sessão da licitação será realizada de forma semi-presencial – apenas os interessados em entregar propostas poderão entrar – devido à pandemia do novo coronavírus. Quem quiser acompanhar a sessão poderá assistir via Youtube ou Zoom.