Novo Coronavírus

São Paulo Presidente da Anvisa diz que 'país de origem da vacina pouco importa'

Presidente da Anvisa diz que 'país de origem da vacina pouco importa'

Após reunião com governador João Doria, Antônio Barra Torres afirma: "nos manteremos fora da discussão política, que não seja o norte técnico-científico"

  • São Paulo | Do R7

Governador de São Paulo, João Doria, e o presidente da Anvisa, Antônio Barra Torres

Governador de São Paulo, João Doria, e o presidente da Anvisa, Antônio Barra Torres

Divulgação/Governo do Estado de São Paulo - 21.10.2020

O presidente da Anvisa, Antônio Barra Torres, afirmou nesta quarta-feira (21) que "pouco importa qual o país de origem da vacina". Após reunião com o governador de São Paulo, João Doria, em Brasília, ele disse que "o que importa é garantir a imunidade".  

Leia também: Presidente Bolsonaro afirma: 'Toda e qualquer vacina está descartada'

Na terça-feira (20), o Ministério da Saúde anunciou a compra de 46 milhões de doses da vacina Coronavac, desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac, em teste com voluntários em São Paulo e que será produzida pelo Instituto Butantan.  Nesta quarta-feira (21), no entanto, o presidente Jair Bolsonaro declarou que "toda e qualquer vacina está descartada".

Sobre a questão, Torres declarou: "Nos manteremos fora da discussão política que não seja o norte técnico-científico".

Veja também: 'Saímos com a esperança elevada', diz Doria após reunião na Anvisa

O presidente da Anvisa disse ainda que não há nenhuma data pré-definida para conclusão dos estudos das quatro vacinas analisadas pela agência. Segundo ele, todos os pedidos de protocolo de desenvolvimento que foram apresentados estão sendo avaliados. "Não nos atrelaremos a nenhuma data. Não há influência externa."

Veja também: Eduardo Pazuello é diagnosticado com covid-19

"Não há nenhuma diferença no tratamento dos estudos. Eles cumprem o mesmo trâmite, obviamente que os tempos são distintos", afirmou Alessandra Bastos, diretora da Anvisa. 

Últimas