Novo Coronavírus

São Paulo Procon multa 47 estabelecimentos do ABC por abusos na pandemia

Procon multa 47 estabelecimentos do ABC por abusos na pandemia

Operação teve como foco os abusos de preços de produtos e outras irregularidades praticadas por fornecedores durante a pandemia de covid-19

  • São Paulo | Do R7

Operação atuou em estabelecimentos como farmácias e mercados, entre outros

Operação atuou em estabelecimentos como farmácias e mercados, entre outros

Marcello Casal JrAgência Brasil

O Procon-SP fiscalizou 249 estabelecimentos comerciais localizados nos sete municípios do Grande ABC entre 19 de março e 24 de julho de 2020. A ‘Operação Covid-19’ teve como foco os abusos de preços de produtos e outras irregularidades praticadas por fornecedores durante a pandemia do novo coronavírus.

A ação do órgão, que durou pouco mais de quatro meses, resultou em multas a 47 dessas empresas. Das 249, 240 foram notificadas e tiveram de apresentar cópias das notas fiscais de entrada e cupons de venda ao consumidor de itens essenciais, como álcool em gel e máscaras de proteção, alimentos e botijão de gás de 13kg. 

Do total das empresas notificadas, apenas oito processos foram arquivados pela ausência de irregularidades. Ainda há 185 processos em análise, que poderão resultar ou não em autuação.

Veja também: Pandemia do novo coronavírus deve mudar hábitos de consumo

A operação, em maior parte motivada por denúncias de consumidores, atuou em estabelecimentos como farmácias, supermercados, revendedoras de gás, postos de combustíveis e fornecedores de insumos hospitalares.

Diadema foi o município com mais irregularidades, com dez estabelecimentos entre 33 fiscalizados. Santo André (9 de 53), Rio Grande da Serra (8 de 27), Mauá (7 de 32), São Bernardo do Campo (7 de 46), Ribeirão Pires (4 de 26) e São Caetano do Sul (2 de 23) completam a lista.

Últimas