Greve dos Caminhoneiros

São Paulo Procon recebe quase mil denúncias de preços abusivos em postos de SP

Procon recebe quase mil denúncias de preços abusivos em postos de SP

Nos últimos quatro dias, durante a greve dos caminhoneiros, o órgão que defende o consumidor recebeu 986 denúncias da alta do combustível

Procon investiga 986 denúncias de alta no preço dos combustíveis em São Paulo

Procon investiga 986 denúncias de alta no preço dos combustíveis em São Paulo

Correio do Povo - Cidades

O Procon, órgão que defende os interesses dos consumidores, recebeu nos últimos quatro dias 986 denúncias de prática abusiva de preços em postos de combustível do Estado de São Paulo.

Com a quebra de abastecimento provocada pela greve dos caminhoneiros, alguns postos subiram os preços e o Procon vai investigar se houve casos de reajustes sem justificativa.

Preços da gasolina e do diesel disparam em meio a greve

As quase mil denúncias foram registradas por canais da Fundação Procon-SP com identificação dos denunciantes e informações precisas sobre os postos de combustível. O órgão vai notificar as empresas e elas terão que apresentar documentação sobre o preço pago aos fornecedores, assim como a justificativa para elevação dos preços. Após análise da documentação, o posto poderá ser multado com base no seu faturamento.

Últimas