Procon-SP multa Enel em mais de R$ 10 mi por má prestação de serviço

Instituição recebeu mais de 21 mil queixas de 1 de junho a 7 de julho sobre contas de energia com preços mais altos do que o normal

Procon recebeu mais de 21 mil queixas sobre contas

Procon recebeu mais de 21 mil queixas sobre contas

Marcello Casal jr/Agência Brasil

O Procon-SP multou a Enel em mais de R$ 10 milhões por má prestação de serviço.

De 1 de junho a 7 de julho, o Procon recebeu mais de 21 mil queixas de clientes alegando valores altos nas contas de energia elétrica dos meses de março a junho.

Segundo o Procon, a distribuidora deixou de realizar a leitura presencial dos medidores, fazendo a cobrança pela média de consumo e a situação gerou cobranças indevidas. 

Energia elétrica não poderá ser cortada por falta de pagamento

 Outro motivo que levou a Enel ser multada foi impor a assinatura de uma confissão de dívida aos consumidores que optaram por parcelar os valores questionados, já que a prática é considerada abusiva. 

Segundo o Procon-SP, a "Enel também deixou de informar diretamente na fatura dos seus clientes a opção de parcelamento dos valores e, deste modo, não forneceu informações essenciais acerca do serviço prestado – o que também desrespeita o CDC [Código de Defesa do Consumidor]". 

Procurado pela reportagem, o Procon-SP afirmou que o consumidor que tiver dúvidas ou problemas e não conseguir um retorno satisfatório da empresa deve procurar o Procon por meio dos canais online, como o site oficial, aplicativo ou redes sociais.