Professores farão protesto nesta terça contra reforma da Previdência

O sindicato propõe o fechamento de todas as escolas nesta terça, dia em que a proposta de João Doria deve entrar na pauta de votações do Legislativo

Na foto, protesto feito por servidores na Alesp no mês de novembro

Na foto, protesto feito por servidores na Alesp no mês de novembro

Bruno Rocha / Estadão Conteúdo / 26.11.2019

Os professores da rede estadual de São Paulo irão protestar, nesta terça-feira (3), contra a reforma da Previdência, na Assembleia Legislativa, a partir das 14h. Paralelamente, o projeto, enviado pelo governador João Doria (PSDB), deve entrar na pauta de votações do Legislativo.

O sindicato propõe o fechamento de todas as escolas nesta terça. De acordo com o Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo), a “reforma da aposentadoria do governo Doria é pior do que a feita pelo Bolsonaro”.

Leia mais: Entenda ponto a ponto da Reforma da Previdência de São Paulo

"Devemos fechar as escolas, realizar uma massiva assembleia estadual e novamente lotar a Alesp para continuar a luta contra esse desmonte da Previdência", diz o comunicado.

"Todas as subsedes devem organizar a categoria em caravanas para realizarmos esta grande assembleia. Além disso, devem continuar pressionando os deputados e deputadas em sua região", convoca o sindicato, que defende, ainda, que as subsedes devem designar conselheiros para se fazerem presentes na Alesp de forma permanente, "para visitar os gabinetes no sentido de pressionarem o governo a retirar esse projeto da pauta e a não votarem o orçamento do Estado até que isso ocorra".