Novo Coronavírus

São Paulo Profissionais da saúde acusam HC de vacinar alunos de pós-graduação

Profissionais da saúde acusam HC de vacinar alunos de pós-graduação

Hospital diz que foram priorizados os profissionais com maior potencial de exposição à doença, cerca de 25 mil pessoas

  • São Paulo | Edilson Muniz, da Agência Record

HC diz que foram priorizados profissionais com maior exposição à doença

HC diz que foram priorizados profissionais com maior exposição à doença

Amanda Perobelli/Reuters - 18.01.2021

O Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo tem sido alvo de denúncias sobre a aplicação da vacina CoronaVac, imunizante produzido pelo Instituto Butantan e pela farmacêutica chinesa, Sinovac, em profissionais que não atuam na linha de frente contra a covid-19.

Segundo as denúncias, o hospital estaria beneficiando alunos da pós-graduação, mestrado e doutorado com doses de vacina mesmo sem terem tido contato direto com o combate ao vírus. Eles estariam recebendo o imunizante apenas pelo vínculo com a unidade hospitalar. 

Pela internet, usuários se queixam da operação montada para o início do processo de vacinação. "Um pouco decepcionado de perceber que sim, SP escolheu vacinar o HC inteiro antes do resto. Mesmo quem atende em ambulatório de especialidade, sem ver paciente com covid", escreveu um internauta. 

"Minha amiga é biomédica e trabalha em laboratório com pesquisa no HC, nem tem contato frequente com participantes do estudo, e todos receberam email pra serem vacinados. Vão vacinar pessoas acima de 31 anos do laboratório que nem atendem pacientes diariamente", afirmou outra. "Conheço gente do laboratório de ginecologia molecular que foi vacinado só pq é ligado ao HC, não faz menor sentido", questinou o internauta. 

Por meio de nota, o Hospital das Clínicas afirmou que o complexo é composto por oito institutos que atendem casos de alta complexidade em diversas especialidades, incluindo urgência e emergência no seu Pronto Socorro.

"O HC é também referência no atendimento a casos de covid-19 em São Paulo durante a pandemia e, para a campanha de vacinação que aconteceu esta semana no Hospital, foram priorizados os profissionais com maior potencial de exposição à doença, que contabilizam cerca de 25 mil pessoas.

Segundo a nota, o hospital encerrou nesta sexta-feira (22) sua campanha. Cerca de 24 mil pessoas, cerca de 60% de todo o corpo de colaboradores do complexo, foram vacinadas. De acordo com o hospital, 4,6 mil doses serão colocadas à disposição da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo.

Últimas