Região de comércio popular de SP tem intensa aglomeração 

Apesar da pandemia do novo coronavírus, consumidores e comerciantes ocupam ruas e calçadas e não mantêm o distanciamento recomendado

Rua e calçadas são tomadas por mercadorias e pessoas em meio à pandemia

Rua e calçadas são tomadas por mercadorias e pessoas em meio à pandemia

Reprodução / Record TV

As regiões do Brás e 25 de março, tradicionais pontos de comércio popular no centro da capital paulista, registram intensa movimentação de ambulantes e compradores na manhã desta segunda-feira (22), apesar da recomendação de se manter o distanciamento durante a pandemia do novo coronavírus.

Leia mais: Após reabertura, movimento em ônibus da cidade de SP fica estável

O helicóptero da Record TV flagrou pessoas ocupando as calçadas e as ruas, vendendo mercadorias e carregando sacolas. Havia pessoas sem máscaras e outras usando a proteção de forma incorreta. Os veículos têm até dificuldade para passar em meio à aglomeração.

Veja também: Próximo desafio da retomada em São Paulo é reabrir restaurantes

A movimentação foi registrada nas ruas da Juta, Tiers e Rodrigues dos Santos, onde acontece a Feirinha da Madrugada. Nesta segunda, havia ainda mais compradores e comerciantes do que na semana passada.

Em 10 de junho, a Prefeitura de São Paulo autorizou a reabertura do comércio de rua das 11h às 15h. Shoppings populares podem funcionar das 6h às 10h e os tradicionais das 16h às 20h.

Os estabelecimentos devem medir a temperatura dos clientes e funcionários, manter a limpeza e funcionar apenas com 20% da capacidade. Praças de alimentação ficam fechadas, mas o delivery está liberado.