São Paulo Réu é condenado a 30 anos de prisão após matar criança afogada 

Réu é condenado a 30 anos de prisão após matar criança afogada 

Amigo da família da vítima, ele levou garota para uma pescaria, e a amarrou e a jogou no mar, em São Vicente, no litoral de SP

  • São Paulo | Do R7

Votação, no Tribunal de Justiça de SP, foi unânime

Votação, no Tribunal de Justiça de SP, foi unânime

Eduardo Knapp/Folhapress

Um homem foi condenado a 30 anos de prisão em regime fechado por homicídio qualificado de uma menina de 9 anos, morta afogada em São Vicente, no litoral de São Paulo, no dia 20 de outubro de 1997. As investigações apontaram que o réu também era responsável pela morte de outras sete crianças, no ano de 2003. A decisão foi tomada na segunda-feira (15) pela 6ª Câmara de Direito Criminal do TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo).

De acordo com os autos, o homem era amigo da família da vítima. Após conquistar a confiança da menina, ele a atraiu com a promessa de uma pescaria. Quando estavam no mar, o réu amarrou a criança e a atirou na água.

Anos depois, ele foi preso por assassinar outras crianças de maneira semelhante, o que possibilitou a conexão com o caso da menina de nove anos. De acordo com a polícia, o réu confessou os oito assassinatos.

A 6ª Câmara de Direito Criminal considerou que o crime foi executado "por mero sadismo, consubstanciado no prazer em ver o sofrimento da vítima se debatendo no oceano". 

Últimas