Novo Coronavírus

São Paulo São Paulo flexibiliza quarentena na maior parte do estado

São Paulo flexibiliza quarentena na maior parte do estado

Cidades da Grande SP, Baixada Santista e Vale do Ribeira avançaram para fase amarela, que permite reabertura de bares, restaurantes e salões de beleza

  • São Paulo | Do R7

Baixada Santista está entre as regiões que vão poder flexibilizar restrições

Baixada Santista está entre as regiões que vão poder flexibilizar restrições

Fabrício Costa/Futura Press/Estadão Conteúdo

O governo de São Paulo anunciou nesta sexta-feira (10) a nova reclassificação do Plano SP. Os indicadores das últimas duas semanas da covid-19 permitiram que a maior parte do estado flexibilize a quarentena a partir da próxima segunda-feira (13).

Na Grande São Paulo, 18 municípios avançam para a fase amarela e poderão reabrir bares, restaurantes e salões de beleza por seis horas e com capacidade de público de 40%.

São eles: Arujá, Biritiba Mirim, Guarulhos, Santa Isabel, Poá, Suzano, Mogi das Cruzes, Guararema, Salesópolis, Itaquaquecetuba e Ferraz de Vasconcelos, Pirapora do Bom Jesus, Santana de Paranaíba, Barueri, Jandira, Itapevi, Carapicuíba e Osasco.

Ainda na região metropolitana, os municípios de Cajamar, Caieiras, Franco da Rocha, Francisco Morato e Mairiporã permanecem na fase laranja.

Leia também: Academias de SP reabrem por 6h e com 30% da capacidade na segunda

As cidades que integram as regiões da Baixada Santista e do Vale do Ribeira também passaram para a amarela.

As regiões de Sorocaba, Bauru, Marília, Presidente Prudente e Piracicaba saem da fase vermelha — em que só podem abrir serviços essenciais — e passam para a fase laranja, em que comércio de rua, shoppings, escritórios e imobiliárias podem abrir por quatro horas diárias e com 20% da capacidade de público.

São João da Boa Vista, Taubaté, Araraquara, Barretos e São José do Rio Preto se mantiveram na fase laranja.

Com isso, 83% do estado de São Paulo estarão nas fases amarela ou laranja, segundo o secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi.

Apenas as áreas de Campinas, Ribeirão Preto, Franca e Araçatuba permanecem na fase vermelha por mais duas semanas.

Leia também: São Paulo reabre 70 parques na segunda-feira. Saiba mais detalhes

Platô

Esta é a sexta atualização do Plano São Paulo, que desde maio utiliza indicadores de novos casos, óbitos, internações e ocupação de leitos de UTI para fazer com que regiões avancem para mais flexibilização ou que adotem mais restrições.

"Estamos ingressando em uma fase de platô no estado de São Paulo depois de um longo período enfrentando o pico. Agora, não apenas na capital de São Paulo, mas também em todo o estado de SP, estamos ingressando no platô. Isto não significa relaxamento, isto não significa distensão total e absoluta. Pelo contrário, significa atenção redobrada", afirmou o governador João Doria durante entrevista coletiva em que apresentou os dados.

Ele salientou que o número de óbitos no estado "teve queda durante duas semanas sucessivas".

"Na capital e na Grande São Paulo, a doença vem regredindo, este é um fato comprovado nas últimas duas semanas. Começamos a obter resultados positivos também no litoral e no interior do estado de São Paulo."

Veja também: Salões de beleza aprovam reabertura e investem em proteção

O estado de São Paulo registra hoje 359.110 casos confirmados de covid-19 e 17.442 mortes.

Estão internadas com confirmação da doença ou com suspeita 13.550 pessoas, sendo 5.291 em UTI. A taxa de ocupação dos leitos de terapia intensiva está em torno de 65%.

Restaurantes ficam vazios no 1º dia de reabertura em São Paulo

Últimas