São Paulo interdita 75 bares nos primeiros dias de abertura noturna

Só no domingo, foram autuados 17 estabelecimentos. Além do horário de abertura, fiscalização observa se são colocadas mesas na calçada

São Paulo interdita 75 bares nos primeiros dias de reabertura noturna

São Paulo interdita 75 bares nos primeiros dias de reabertura noturna

Daniel Teixeira/Estadão Conteúdo

A Prefeitura de São Paulo interditou 75 bares desde a última sexta-feira (7) por descumprimento do horário estabelecido de funcionamento. Só no domingo (9) foram autuados 17 estabelecimentos. Além do horário de abertura, a fiscalização também tem observado se estão sendo colocadas mesas na calçada.

Leia mais: Mesmo em pandemia, turistas retornam ao litoral norte de SP

Desde o início da quarentena na cidade, 559 bares, restaurantes e cafeterias já foram interditados por descumprirem as normas para o combate ao coronavírus. Os estabelecimentos estão ainda sujeitos a uma multa de R$ 9,2 mil a cada 250 metros quadrados de área. A desinterdição deve ser solicitada na subprefeitura da região.

Abertura à noite

Desde a última quinta-feira (6), os bares da capital paulista podem abrir até as 22h, segundo o plano de flexibilização gradual da quarentena estabelecido pelo governo estadual. Antes, os estabelecimentos só estavam autorizados a funcionar até as 17h. Estão mantidas a limitação de 40% do público e o horário reduzido de funcionamento, por apenas seis horas diárias.

Veja também: São Paulo ultrapassa 25,1 mil mortes causadas por covid-19

Assim, bares e restaurantes podem abrir em horários fracionados, com funcionamento previsto até as 22h, mas somente por seis horas por dia. Com isso, eles poderão alternar seu horário, por exemplo, funcionando durante três horas no almoço e três horas no jantar.

O atendimento nesses bares e restaurantes continuará restrito para pessoas sentadas, mantendo o distanciamento das mesas. Os estabelecimentos não poderão servir alimentos e bebidas para clientes em pé.