São Paulo registra primeira morte por coronavírus no sistema prisional

Homem de 67 anos estava detido na Penitenciária 2 de Sorocaba, no interior paulista. Ele passou mal no dia 9 e estava internado desde então

SP tem primeira morte de preso por coronavírus

SP tem primeira morte de preso por coronavírus

Fabíola Perez / R7

A SAP-SP (Secretaria de Administração Penitenciária do Estado de São Paulo) confirmou na noite deste domingo (19) a primeira morte por coronavírus entre os detentos em presídios paulistas. Essa é a segunda morte registrada no sistema prisional do Brasil.

Segundo a SAP-SP, José Iran Alves da Silva, de 67 anos, faleceu neste domingo, na Santa Casa de Sorocaba, no interior de São Paulo, onde estava internado desde o dia 9.

O homem estava custodiado desde o dia 03 de maio de 2016 na Penitenciária 2 Doutor Antonio de Souza Neto, em Sorocaba. Ele era hipertenso e fazia tratamento para próstata.

Segundo a secretaria que administra os presídios de São Paulo, no último dia 9, José foi atendido na enfermaria da unidade onde estava preso. Ele havia apresentado febre e falta de ar. Em seguida, foi encaminhado para a Unidade de Pronto Atendimento e de lá foi transferido para a Santa Casa.

"O presídio onde o preso estava custodiado está monitorando os colegas de cela dele, além de ter suspendido o banho de sol para a população carcerária, por precaução. Também foram reforçadas as orientações para prevenção, além das ações de limpeza e reforço na entrega do material de higiene", informou a pasta.

Além desta, a primeira morte registrada no sistema prisional brasileiro ocorreu no Instituto Penal Cândido Mendes, no centro do Rio de Janeiro.

O Depen (Departamento Penitenciário Nacional) registra, até este domingo (19), 158 casos suspeitos e 62 confirmados. Até a publicação desta reportagem, o óbito em São Paulo não constava na informações fornecidas pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública.