São Paulo São Paulo renova contrato com a Fórmula 1 até 2025, diz Doria

São Paulo renova contrato com a Fórmula 1 até 2025, diz Doria

Interlagos foi confirmado como sede da premiação pelos próximos cinco anos. Contrato será assinado por Bruno Covas e a empresa Liberty Media

  • São Paulo | Do R7

Interlagos será sede da premiação pelos próximos cinco anos

Interlagos será sede da premiação pelos próximos cinco anos

Divulgação

São Paulo renovou o contrato para a realização do Grande Prêmio Brasil de Fórmula 1 até 2025. O autódromo de Interlagos foi confirmado como sede da premiação pelos próximos cinco anos, que passará a se chamar "Grande Prêmio São Paulo de Fórmula 1". O contrato será assinado pelo prefeito de São Paulo, Bruno Covas, e a empresa Liberty Media, detentora dos direitos mundiais da Fórmula 1.

A  informação foi confirmada pelo governador João Doria durante coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes nesta quinta-feira (12). Em julho desse ano, o prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), lamentou a decisão da Fórmula 1 de cancelar o GP do Brasil. Na ocasião, o prefeito disse que a cidade estava preparada para receber o grande evento, marcado para novembro e afirmou também que a capital estava em negociação com a cúpula da categoria para estender o contrato, que acaba neste ano.

A prefeitura e o governo do estado finalizaram as tratativas para a manutenção do GP em São Paulo. "Teremos o GP São Paulo pela ação realizada em conjunto entre prefeitura e governo. O contrato deve ser assinado nos próximos dias", afirmou Covas. "Dia 14 do ano que vem teremos a realização do Prêmio GP São Paulo. O contrato é até 2025 podendo se estender até 2030." Segundo o prefeito, o GP criou 8.500 empregos em 2019. 

A Fórmula 1 divulgou na terça-feira (10) um calendário provisório da temporada de 2021 com 23 etapas ao longo do ano. A realização do GP do Brasil no autódromo de Interlagos, em São Paulo, no dia 14 de novembro, estava condicionada à confirmação desse novo contrato anunciado nesta quinta por Doria.

Nas últimas semanas, os promotores do GP acompanhados de membros da Prefeitura de São Paulo intensificaram os contatos com o Liberty Media. O contrato em vigor para realização do GP do Brasil termina neste ano e embora o interesse da categoria fosse levar no ano que vem a prova para o Rio de Janeiro, a candidatura paulista ganhou força.

O empreendimento carioca orçado em R$ 700 milhões pretende construir um autódromo em Deodoro, mas a obra ainda depende de liberação ambiental para começar.

O governador pediu atenção à chegada das festas de fim de ano e aos cuidados sanitários para evitar uma segunda onda em São Paulo. Doria também pediu que eleitores levem máscaras no momento da votação no domingo (15). 

Últimas