São Paulo tem 1.548 profissionais de saúde afastados por covid-19

Taxa de ocupação de UTIs na rede municipal está em 88%, com 524 pacientes internados, sendo que 393 deles dependem de ventilação mecânica 

Em SP, 88% dos leitos de UTI destinados a pacientes com covid-19 estão ocupados

Em SP, 88% dos leitos de UTI destinados a pacientes com covid-19 estão ocupados

Leonardo Oliveira

A rede municipal de saúde de São Paulo registra 20 mortes e 1.548 afastamentos de profissionais provocadas pela covid-19, de acordo com boletim divulgado pela prefeitura nesta quinta-feira (21). Outros 2.691 profissionais de saúde estão fora de serviço por conta de síndrome gripal. 

Saiba como se proteger e tire suas dúvidas sobre o novo coronavírus

O boletim aponta que a taxa de ocupação de UTIs na rede municipal está em 88%, com 524 pacientes internados, sendo que 393 dependem de ventilação mecânica. Ao todo, há 1.925 pacientes internados com covid-19 no sistema municipal e outros 347 com suspeita da doença. 

Os dois hospitais de campanha administrados pela prefeitura já somam 2613 pessoas curadas desde o início do funcionamento. No hospital do Anhembi, houve 1877 altas e no do Pacaembu, 736. No Anhembi, há 498 pacientes internados, 478 em leito de enfermaria e outros 20 em leitos de estabilização. No Pacembu, são 156 internados, apenas dois em leitos de estabilização. Não forma registrados óbitos nas últimas 24 horas.