Novo Coronavírus

São Paulo São Paulo tem 157 mil recuperados da covid-19, diz governo

São Paulo tem 157 mil recuperados da covid-19, diz governo

Segundo Universidade Johns Hopkins, o Brasil possui 790 mil pessoas recuperadas e 20% desse total é de pacientes do estado de SP

  • São Paulo | Do R7

SP tem 20% de pacientes recuperados da covid-19 do país

SP tem 20% de pacientes recuperados da covid-19 do país

Mister Shadow/ASI/Estadão Conteúdo

O governador de São Paulo, João Doria, afirmou nesta quarta-feira (1º) que o estado tem 157 mil pacientes recuperados do novo coronavírus. De acordo com números divulgados pela Universidade Johns Hopkins, o Brasil possui 790 mil pacientes recuperados e 20% desse total é de pacientes do estado de São Paulo. 

Veja também: Doze centros farão testes para vacina contra o coronavírus no país

De acordo com o secretário de saúde José Henrique Germann, São Paulo tem 289.935 casos e 15.030 mortes. A taxa de ocupação de leitos de UTI no estado é de 64,4% e na Grande São Paulo é de 65,4%. O número de pacientes internados em UTI é de 5.422 e em enfermarias é de 7.999. 

De acordo com o secretário executivo do Comitê de Contingência do Coronavírus de São Paulo, João Gabardo, entre 3 de junho até 30 de junho, foi registrado um aumento de 90% de casos na capital e 57% no número de mortes na capital. Neste mesmo período, no interior, foi registrado um acréscimo de 172% no número de casos e um aumento de 105% no número de óbitos.

No início do mês, segundo Gabardo, havia uma pequena diferença entre o número de casos no interior e na capital. No fim do mês de junho, explica o secretário, a diferença é muito maior, indicando um crescimento ou uma estabilização no número de casos no interior e uma redução no número de óbitos da capital.

Na capital, diz Gabardo, os números das últimas seis semanas mostram uma pequena flutuação no número de óbitos que varia de 700, 770 até 611 na última semana. "É possível visualizar o estabelecimentos de um platô no número de óbitos", afirma. "No interior, somente na última semana é que os dados ficaram sem demonstração de crescimento."

Últimas