São Paulo São Paulo vai contratar 200 leitos não-covid para liberar rede pública

São Paulo vai contratar 200 leitos não-covid para liberar rede pública

Capital paulista anunciou nesta terça (8) a contratação de leitos de UTI e enfermaria para pacientes que não estejam com covid-19

SP vai contratar 200 leitos da rede privada

SP vai contratar 200 leitos da rede privada

Reprodução/Record TV

A Prefeitura de São Paulo anunciou que vai contratar da rede privada 200 leitos para pacientes que não sejam de covid-19, pelo prazo de 60 dias, na tentativa de liberar vagas da rede pública para atender pessoas infectadas com coronavírus.

Segundo a Secretaria Municipal da Saúde, vão ser contratados 100 leitos de UTI (Unidades de Terapia Intensiva) e outros 100 leitos de enfermaria. O contrato pode ser prorrogado por tempo indeterminado.

O anúncio foi feito na manhã desta terça-feira (8) pelo secretário municipal da Saúde, Edson Aparecido, em visita à UBS (Unidade Básica de Saúde) Vila Praia, na zona sul de São Paulo, que passou recentemente por obra de reforma com recursos do Banco Interamericano de Desenvolvimento.

No evento, o secretário disse que será feito um chamamento público para contratar leitos clínicos hospitalares para pacientes não-covid junto a entidades e redes privadas. “O chamamento público será publicado no Diário Oficial eletrônico nesta noite”. 

Segundo a secretaria, os leitos devem servir para complementar a rede assistencial dos hospitais gerais do município que está com grande parte dos seus leitos ocupada por pacientes diagnosticados com covid-19. Por causa disso, os leitos para paciente que não sejam de covid estão praticamente totalmente ocupados.

De acordo com Edson Aparecido, São Paulo vive um momento de pressão na rede hospitalar por conta da elevação de internações. “A cidade precisa de um conjunto de leitos para atender à população que não está com covid-19”.

Últimas