Segurança é morto em posto de gasolina de Osasco (SP)

Josimar Santos da Silva já estava indo embora quando suspeito apareceu. Os dois conversaram por um tempo dentro de seu veículo

Segurança foi morto a tiros quando saia do trabalho nesta quinta-feira (30)

Segurança foi morto a tiros quando saia do trabalho nesta quinta-feira (30)

Reprodução/Record TV

Josimar Santos da Silva, de 34 anos, segurança de um posto de combustíveis, morreu após ser baleado na avenida Padre Vicente Melillo, no bairro de Umuarama, em Osasco, na grande São Paulo por volta das 23h20 desta quinta-feira (30).

Leia também: Polícia prende dupla com fuzil e dinheiro na Dutra em Arujá (SP)

De acordo com a Polícia Militar, o segurança estava conversando com outro homem encapuzado dentro de um carro estacionado no posto de combustíveis. Em dado momento, o homem sacou uma arma e atirou duas vezes em direção à cabeça da vítima.

O atirador ainda disparou pela terceira vez, para o alto, após sair do carro. Em seguida fugiu sem levar nada. A equipe de resgate foi acionada e constatou o óbito ainda no local.

O crime aconteceu no momento em que o posto estava fechando. A vítima já estava dentro do carro pronta para ir embora. Josimar costumava dar carona para uma colega, que trabalha na conveniência do posto. Antes que a mulher pudesse entrar no carro, um homem usando uma touca ninja apareceu.

Ele e Josimar pareciam se conhecer, já que ficaram bastante tempo conversando dentro do veículo. Até que o homem mascarado sacou a arma a efetuou os disparos.

Leia também: Em estado de atenção para o frio, SP terá sexta-feira com mínima de 12ºC

Uma das hipóteses investigadas pela polícia é de que esse crime tenha acontecido por uma dívida. A vítima intermediou um empréstimo entre dois amigos e se colocou como fiador de um deles. Quando o devedor não pagou as parcelas, as cobranças em cima de Josimar começaram, inclusive com ameaças por mensagens de celular. 

Foi a mulher da vítima que contou aos policiais sobre as ameaças que o marido vinha sofrido, mas não revelou o valor da dívida. 

O posto em que o crime aconteceu fica em uma avenida movimentada de Osasco. A perícia esteve no local recolhendo provas para análise. A testemunha, funcionária do posto que pegava carona com Josimar, foi ouvida na delegacia. O celular da vítima deve ser periciado. 

A polícia solicitou as imagens das câmeras de segurança do local, para verificar se o atirador agiu sozinho. 

O caso foi registrado no 5° DP de Osasco.