São Paulo Sepultamentos em SP crescem; setor vê risco de faltar caixão

Sepultamentos em SP crescem; setor vê risco de faltar caixão

Média de enterros e cremações nos cemitérios paulistanos dispara na última semana e chega a 221 casos por dia

Agência Estado
Média de enterros nos cemitérios de São Paulo disparou na última semana

Média de enterros nos cemitérios de São Paulo disparou na última semana

Serviço Noticioso / Futura Press


 
A média de enterros e cremações nos cemitérios de São Paulo na última semana (221 por dia) cresceu 11% na comparação com os da semana de 11 a 17 de fevereiro (196), segundo o Serviço Funerário. Em relação à semana de 18 a 24 de fevereiro, a alta é de 9,5% (média diária de 200). A Prefeitura diz que os números estão na média: entre 240 no verão e 300 no inverno.

Na capital paulista, representantes do setor não veem explosão de enterros, mas dizem que há redes em outras cidades "perto do colapso". A demanda maior de sepultamentos e a falta de matéria-prima para caixões, como aço e MDF, preocupam. A Associação dos Fabricantes de Urnas do Brasil vê risco de desabastecimento nacional de caixões.

Últimas