"Seremos rigorosos", diz secretário sobre agressões de PMs em SP

Secretário Executivo da PM prometeu apurar agressões de policiais militares contra moradores após protestos na Vila Clara, zona sul de São Paulo

Vídeos nas redes sociais mostraram ações agressivas de policiais militares

Vídeos nas redes sociais mostraram ações agressivas de policiais militares

Reprodução

A Polícia Militar de São Paulo vai investigar as agressões de policiais militares que teriam ocorrido durante protesto causado pela execução do adolescente Guilherme Silva Guedes, de 15 anos, no bairro de Vila Clara, zona sul de São Paulo. Em entrevista à Record TV, o Secretário Executivo da PM, Coronel Álvaro Batista Camilo, afirmou que as imagens mostram desvio de conduta dos policiais.

Leia também: 'Ele queria ser piloto de avião', diz prima de jovem torturado e morto 

"Nós seremos rigorosos na apuração dessas imagens. Já abrimos Inquérito Policial Militar, estamos identificando estes policiais e afastando administrativamente.
Nos casos mais graves, já abrimos inclusive procedimento para a prisão temporária" disse o coronel sobre as imagens de agressão.

Desde o protesto, nesta segunda-feira (15), uma série de vídeos circulam nas redes sociais mostrando policiais agredindo pessoas rendidas após a manifestação, que acabou com 10 ônibus queimados e uma pessoa detida.

Nas imagens, policiais da Rocam (Ronda Ostensiva com Apoio de Motocicletas) aparecem dando tapas, trocando socos, e agindo de forma truculenta, sem motivos aparentes, horas depois dos protestos contra a morte de Guilherme Santos, 15, que segundo a família, havia sido sequestrado na madrugada do domingo (14) e encontrado morto na manhã desta segunda (15).

Em uma das cenas, os policiais abordam um homem que levanta as mãos pra cima, e segura um celular na mão. Um dos PMs seguram o homem pelo pescoço, dá tapas nele e joga ele no chão.

Em outra imagem, um homem vê os policiais, encosta na parede e abre as pernas,  um dos policiais desce da moto e começa chutar o homem e dar tapas em seu rosto, mandando ele ir embora.

Outro vídeo gravado por moradores mostra ainda um homem que, aparentemente, está embriagado sendo abordado pelos policiais com golpes de cassetete, em determinado momento ele chega a reagir, dando um soco em um dos policiais, mas acaba apanhando na sequencia.