Novo Coronavírus

São Paulo Setores de audiovisual, tatuagem e pesquisa estão liberados em SP

Setores de audiovisual, tatuagem e pesquisa estão liberados em SP

Atividades já podem voltar a funcionar nesta quinta-feira (9) desde que sigam as medidas sanitárias determinadas pela Prefeitura de São Paulo

  • São Paulo | Joyce Ribeiro, do R7

Setores audiovisual, tatuagem, piercing e pesquisa estão liberados em SP

Setores audiovisual, tatuagem, piercing e pesquisa estão liberados em SP

Reprodução/Pixabay

A partir desta quinta-feira (9), os os setores audiovisual, pesquisa, tatuagem e piercing podem voltar a trabalhar na cidade de São Paulo. O prefeito Bruno Covas (PSDB) regulamentou o funcionamento das atividades e assinou os protocolos de retomada com sete entidades. O trabalho pode ser retomado desde que sigam as medidas sanitárias e de autorregulação do setor.

Leia mais: 59% dos restaurantes e bares de SP não vão abrir, diz associação

“Estamos já há três semanas com menos de 60% dos leitos administrados pela Prefeitura ocupados, já desmobilizamos um hospital municipal de campanha. É uma alegria poder agradecer a todos vocês pela paciência, resiliência e pelo sacrifício que cada um fez, para que pudessemos passar pela fase mais difícil da pandemia”, afirmou Covas.

Os números da pandemia que a cidade registrou nas últimas semanas permitiram que a capital avançasse para a terceira fase do Plano São Paulo do governo estadual.

Veja também: Por insegurança ou precaução, restaurantes adiam reabertura

De acordo com a secretária municipal de Desenvolvimento Econômico e Trabalho, Aline Cardoso, já são 58 entidades que firmaram protocolos de abertura com a prefeitura. ”Tudo com segurança e responsabilidade, para que possamos dar continuidade à preservação da vida e da saúde, mas também para que possamos continuar preservando os empregos e a geração de renda. Este é um momento difícil porém bem-sucedido”, destacou.

Para retomar as atividades os estabelecimentos deverão seguir as orientações gerais de atendimento online, distanciamento mínimo de 1,5 metro entre as pessoas, organização de filas, demarcação de pisos e fornecimento de máscaras e álcool em gel. Antes de reabrir, as empresas devem também higienizar os locais, evitando a contaminação das pessoas e a propagação do vírus.

As propostas de reabertura são enviadas pelas entidades setoriais para a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Trabalho, que faz a análise  das propostas e as envia para validação da vigilância sanitária.

Leia ainda: Primeiros meses do ano têm altas históricas de letalidade da PM em SP

Audiovisual

Os produtores, câmeras e demais funcionários deverão utilizar equipamentos de proteção durante todo o processo. Atores só poderão retirar a máscara na hora da gravação. As filmagens em locais públicos estão proibidas até o fim da pandemia. Serão permitidas apenas gravações por meio remoto, com deslocamento mínimo de equipe e equipamentos.

O processo de pré-produção deve seguir a modalidade de teletrabalho, sempre que possível. Os projetos deverão ser analisados com cuidado para, se necessário, aumentar o período do cronograma, tendo em vista que será necessário seguir os procedimentos de higienização e sanitização com frequência.

Os roteiros deverão ser adequados de acordo com a nova realidade e limites impostos pela pandemia, evitando cenas que os atores precisem ter contato físico uns com os outros.

Veja mais: Idosos em situação de rua são hospedados em hotéis de SP

Empresas de pesquisa

As empresas deverão fornecer kits de equipamentos de proteção com máscaras de tecido, álcool 70% em spray para higienização dos sapatos, luvas e álcool 70% em gel para higienização das mãos.

Os trabalhadores de campo deverão trocar as máscaras a cada duas horas e o descartar as luvas após o fim de cada entrevista. Os pesquisadores só poderão entrar nas casas das pessoas se for extremamente necessário.

Antes de iniciar a entrevista, questionar se o entrevistado ou alguma outra pessoa que mora na residência apresentou os sintomas do coronavírus, evitando assim qualquer exposição aos colaboradores de campo.

As orientações de utilização de máscaras, espaçamento entre os colaboradores e redução de expediente também deverão ser seguidas durante o trabalho no escritório.

Estúdios de tatuagem e piercing

Os orçamentos de tatuagens deverão ser feitos exclusivamente online. Antes de se deslocar até o estabelecimento, o cliente deve tomar banho, higienizando bem o corpo e secando o cabelo. Ao chegar no estúdio, o cliente receberá um propé, uma touca e uma máscara. No caso de lojas com tapete sanitizante, o cliente será orientado a fazer a limpeza e secagem dos sapatos.

É recomendável que o cliente não leve acompanhantes para a sessão porque só uma pessoa poderá ficar na sala durante o procedimento.

Os estabelecimentos deverão agendar os atendimentos com intervalos de 40 minutos. Os funcionários devem usar máscaras cirúrgica de tripla proteção, sendo trocada a cada quatro horas. Durante os procedimentos é necessário utilizar o protetor facial (face shield) ou óculos de proteção, além dos equipamentos do dia a dia.

Os tatuadores são obrigados a embalar com plástico filme de PVC a maca, bancada e tintas que serão utilizadas, fazer o isolamento das máquinas de tatuagem, clipcord e fonte com plásticos próprios para a criação de barreiras dos equipamentos. Após cada atendimento, fazer a desinfecção de objetos não descartáveis.

Últimas