São Paulo Símbolo de SP, Mercado Municipal é concedido à iniciativa privada

Símbolo de SP, Mercado Municipal é concedido à iniciativa privada

Proposta vencedora foi de R$ 112 milhões. Concessão vale por 25 anos e prevê investimento mínimo de R$ 83 milhões para reforma

Símbolo de São Paulo, Mercado Municipal é concedido à iniciativa privada por 25 anos

Símbolo de São Paulo, Mercado Municipal é concedido à iniciativa privada por 25 anos

Reprodução

O Mercado Municipal de São Paulo e Mercado Kinjo Yamato, localizados na região central da capital, foram concedidos à iniciativa privada por 25 anos. O contrato entre a Prefeitura de São Paulo e o Consórcio Novo Mercado Municipal foi assinado nesta quinta-feira (15).

A outorga mínima era de R$ 30,6 milhões e o consórcio que venceu a licitação, que teve três interessados, apresentou proposta financeira de R$ 112 milhões, o que representa ágio de 266%.

Segundo a prefeitura, no período, a proposta vai gerar um benefício econômico estimado em R$ 225 milhões, incluindo investimentos, outorgas e pagamento de impostos.

O consórcio vencedor é composto pelas empresas Brain Realty Consultoria e Participações e o Fundo de Investimento Mercado Municipal. O acordo prevê que, em até 24 meses a contar da data da ordem de início, "a concessionária deve investir obrigatoriamente no restauro e reforma dos mercados, em conformidade com as especificações técnicas, exigências de operação e ambientais, bem como as normas vigentes e os órgãos de tombamento".

O investimento deve ser de pelo menos R$ 83 milhões para realização de todo o restauro e reformas necessárias, entre elas a ampliação e construção de sanitários, fraldários, iluminação, sistema de aproveitamento de água, correção de danos e reconstituição da fachada, escadas rolantes e elevadores, adequação à acessibilidade, reconstituição e restauro das esquadrias e peças originais do mercado. 

O consórcio também deverá pagar ao ano uma outorga variável que será calculada mediante aplicação de alíquota entre 5% e 10% sob a receita bruta.

Atualmente, os mercados trabalham com sistema de boxes, onde os locatários pagam um valor ao mês pelo espaço ocupado. Com a concessão, aqueles que quiserem permanecer e estiverem regular poderão ficar. Enquanto as obras não forem concluídas e aprovadas, o valor a ser pago pelos permissionários terá de ser igual ao valor do TPU (Termo de Permissão de Uso).

Mercadão

Um dos principais pontos turísticos da cidade, o Mercado Municipal Paulistano foi inaugurado em 25 de janeiro de 1933 e está localizado no centro de São Paulo. Com terreno de 22.147 m², possui boxes, áreas comuns, espaço gourmet, área administrativa, restaurantes, além de vagas de estacionamento. O imóvel é tombado pelo patrimônio histórico.

Já o Mercado Municipal Kinjo Yamato foi inaugurado em 1936, voltado ao abastecimento de hortifrutis. No início, ele funcionava a céu aberto. Atualmente, no local, funcionam peixaria, lanchonete, doçaria e floricultura. O imóvel também é tombado.

Últimas