Coronavírus

São Paulo Sindicato diz que 500 escolas de SP não vão retomar aulas presenciais

Sindicato diz que 500 escolas de SP não vão retomar aulas presenciais

Segundo denúncia, as unidades têm falta de funcionários para limpeza em meio à pandemia do novo coronavírus

  • São Paulo | Marcos Rosendo, da Agência Record

Sindicato diz que 500 escolas de SP não têm condições de retomar aulas por falta de limpeza

Sindicato diz que 500 escolas de SP não têm condições de retomar aulas por falta de limpeza

Daniel Teixeira/Estadão Conteúdo - 28.01.2021

Cerca de 500 escolas municipais de São Paulo dizem que não têm condições de retomar as aulas presenciais por falta de funcionários na área de limpeza em meio à pandemia. Os alunos retornam às salas de aula na próxima segunda-feira (15). A denúncia é do Sinesp (Sindicato dos Especialistas de Educação do Ensino Público Municipal de São Paulo).

Segundo a entidade, a prefeitura rompeu dezenas de contratos com as empresas de limpeza que prestam serviço nas escolas e os novos não assumiram o trabalho.

O sindicato enviou ofício à Secretaria Municipal de Educação sobre o fim do contrato de limpeza que afetou mais de 500 unidades educacionais no dia 10 de fevereiro. De acordo com o Sinesp, essas escolas não vão retornar às aulas presenciais a partir do dia 15.

Ainda segundo o sindicato, os problemas com os contratos de limpeza já vinham sendo apontados desde 2020. As empresas atuavam em unidades das diretorias regionais de Educação de Itaquera e Guaianases, na zona leste da capital, e Jaçanã e Tremembé, na zona norte.

O sindicato também cobrou a Prefeitura de São Paulo por faltar materiais e pessoal de limpeza no restante da rede municipal de Educação. Diretores de ensino destacam que a questão da limpeza já estava precária mesmo quando os contratos estavam vigentes.

Em nota, a Secretaria Municipal de Educação de São Paulo informou que a contratação emergencial está em andamento, segue os trâmites legais, e será finalizada nos próximos dias.

Últimas