Sindicato dos entregadores de SP marca novo ato para 14 de julho

‘Breque dos Apps’ mobilizou milhares de profissionais da categoria na última quarta-feira (1º). Ato sindicalizado ocorrerá em São Paulo

‘Breque dos Apps’ mobilizou milhares de profissionais na última quarta (1º)

‘Breque dos Apps’ mobilizou milhares de profissionais na última quarta (1º)

Alice Vergueiro/Folhapress - 01.07.2020

Entregadores de aplicativos de São Paulo farão nova paralisação das atividades no próximo dia 14 de julho (terça-feira), marcada pelo SindimotoSP (Sindicato dos Mensageiros Motociclistas, Ciclistas e Mototaxistas Intermunicipais do Estado de São Paulo).

O ‘Breque dos Apps’ mobilizou milhares de profissionais da categoria na última quarta-feira (1º) em todo o Brasil, e seguirá com as mesmas demandas do primeiro ato. Apenas em São Paulo as manifestações contaram com entre 7 e 8 mil trabalhadores, segundo o sindicato.

As principais demandas do movimento são o aumento da taxa por quilômetro percorrido, o aumento do valor mínimo por corrida e o fim de bloqueios sem justificativas, além do recente pedido por mais proteção e segurança na pandemia do novo coronavírus.

Dia 12 deve ter ato nacional e não sindicalizado

Um outro ato deverá acontecer antes, no dia 12 de julho (domingo), sem envolvimento de sindicatos e com trabalhadores de várias cidades do Brasil.

A paralisação também segue com as mesmas demandas do primeiro ‘Breque dos Apps’.

Entregadores se organizam para novo 'breque' nacional no dia 12

Entregadores se organizam para novo 'breque' nacional no dia 12

Reprodução