Situação da covid-19 em Piracicaba preocupa governo de São Paulo

Governo do estado vai priorizar envio de pacientes daquela região para o Hospital de Campanha do Ibirapuera, na capital paulista

Hospital do Ibirapuera receberá pacientes de Piracicaba

Hospital do Ibirapuera receberá pacientes de Piracicaba

Mister Shadow/ASI/Estadão Conteúdo - 25.6.2020

O Centro de Contingência do Coronavírus do governo de São Paulo está monitorando com atenção a situação da covid-19 na cidade de Piracicaba, após um aumento de internações em UTI nos últimos dias.

A preocupação do grupo é que essa demanda por leitos de terapia intensiva possa criar dificuldades assistenciais na região.

"Na região de Piracicaba, nos últimos dias, nós observamos um aumento de internações, especialmente de internações em UTI, que nos preocupa porque pode chegar uma situação próxima da ocupação total nos próximos dias", afirmou o coordenador do Centro de Contingência, o médico Paulo Menezes.

Como medida emergencial, a Secretaria de Estado da Saúde vai incluir a região de Piracicaba como prioridade para encaminhamento de pacientes ao Hospital de Campanha do Ibirapuera, na capital.

Paralelamente, o governo enviou 73 respiradores para a região para a ampliação dos leitos de UTI.

Piracicaba e região avançaram ontem da fase vermelha para a fase laranja do Plano São Paulo, em que estabelecimentos não essenciais, como lojas de rua, shoppings e escritórios são autorizados a abrir com 20% da capacidade e por quatro horas diárias.

A reclassificação de Piracicaba pode ser mudada a qualquer momento pelo governo, mas isto ainda não deve ocorrer, segundo o coordenador-executivo do Centro de Contingência, João Gabbardo.

"Vamos monitorar essa situação da região com todo o cuidado até o final da semana para, então, detectar se há uma melhora da condição epidemiológica e de assistência dessa região", acrescentou Paulo Menezes.