Novo Coronavírus

São Paulo SP: 6 mil policiais assumem cargos após suspensão de concursos

SP: 6 mil policiais assumem cargos após suspensão de concursos

Ao menos 5.875 serão nomeados, entre PMs e policiais civis. Provas para ingressar nas corporações foram canceladas por causa da pandemia de covid-19

  • São Paulo | Do R7

São previstos cerca de 16 mil novos agentes

São previstos cerca de 16 mil novos agentes

Reprodução

Após suspensão de concursos por conta da pandemia de do novo coronavírus, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou nesta quinta-feira (26) a contratação de cerca de seis mil policiais militares e civis aprovados. 

Leia também: Detran-SP retoma prazos para renovação da CNH

No total, serão nomeados 5.857 agentes. Para a PM, serão nomeados 2.100 soldados de um edital suspenso em 2019. Após a nomeação, ele tomam posse e começam em dezembro o Curso Superior Técnico de Polícia Ostensiva e Preservação da Ordem Pública, na Escola Superior de Soldados. A previsão é que a turma esteja pronta para atuar no policiamento preventivo no final de 2021.

Está prevista também a nomeação de mais 2.700 soldados e 190 alunos-oficiais, para o primeiro semestre de 2021, de outros dois concursos suspensos em 2019 e 2020, respectivamente.

Para a Polícia Civil, serão nomeados 885 profissionais, sendo 32 delegados, 600 investigadores, 54 agentes de telecomunicação, 30 papiloscopistas, 86 auxiliares de papiloscopista e 83 agentes policiais. Após a nomeação, a turma faz o curso de formação na Acadepol (Academia de Polícia Dr. Coriolano Nogueira Cobra), que dura seis meses. 

Em nota, o Sindpesp (Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo) diz que as nomeações são "um pequeno alento para a instituição, que vive hoje o maior déficit de sua história". Segundo a entidade, há ainda 14.302 cargos vagos.

Últimas