Novo Coronavírus

São Paulo SP abre 50 centros para moradores de rua e arrecada cobertores

SP abre 50 centros para moradores de rua e arrecada cobertores

Campanha Inverno Solidário vai arrecadar apenas peças novas, para evitar possível transmissão do novo coronavírus. Confira locais de doação

  • São Paulo | Do R7

50 centros para moradores de rua serão abertos no estado de SP

50 centros para moradores de rua serão abertos no estado de SP

Reprodução/Record TV

Uma campanha de arrecadação de cobertores começa na terça-feira (2) como parte do projeto Inverno Solidário do estado de São Paulo, anunciou o governador João Doria em entrevista coletiva realizada no Palácio dos Bandeirantes, na zona sul de São Paulo, nesta segunda-feira (1). Doria anunciou também a implantação de 50 novos alojamentos para moradores de rua no estado a partir de quarta-feira (3).

Saiba como se proteger e tire suas dúvidas sobre o novo coronavírus

A campanha Inverno Solidário vai arrecadar apenas cobertores novos, para evitar possível transmissão do novo coronavírus por peças usadas. O Comitê Empresarial Solidário doou 60 mil novos cobertores para o projeto. A doação faz parte dos R$ 51 milhões doados por nove empresas do comitê nesta segunda. Desde o início da pandemia, o comitê formado por 362 empresas já doou R$ 717 milhões ao governo do estado.

Leia também: Reabrir comércio com pressa significa risco, diz Doria

As doações podem ser feitas a partir de 22 de setembro junto a estabelecimentos parceiros listados aqui ou entregues também, em horário comercial, no depósito do Fundo Social, na Avenida Marechal Mario Guedes, 301, na zona oeste da capital.

Alojamento

Os 50 novos alojamentos para pessoas em situação de rua serão implementados em 50 municípios com mais de 100 mil habitantes, tendo como critério o maior número de moradores situação de rua, a incidência de casos de covid-19 e projeções populacionais da Fundação SEADE para 2020. O governo vai repassar  R$ 500 mil e doar mil camas e colchões.

Cada município deverá firmar um termo de aceite para obter, como benefícios emergenciais, a doação de 20 camas e 20 colchões de solteiro, repasse financeiro de R$ 10 mil e as orientações técnicas para a operação dos alojamentos provisórios. O custeio das unidades ficará a cargo das Prefeituras.

Além do apoio financeiro e mobiliário, as Secretarias de Desenvolvimento Social, Educação e Saúde lançaram o “Manual de Procedimento para Instalação de Alojamento Provisório para Isolamento – API”. O texto é dividido em três frentes: informações gerais (fluxos, pactuações, público alvo e características de risco), check-list de preparação e montagem (infraestrutura necessária, condições sanitárias, recursos humanos, observações operacionais e definições de fluxo dos residentes) e regras de admissão, convivência e saída (critérios para o acolhimento e saída, organização do espaço e monitoramento da saúde dos residentes).

O governador listou outras medidas tomadas pelo governo estadual durante a pandemia, como a gratuidade do Bom Prato para pessoas sem situação de rua em todo o estado de São Paulo a partir desta segunda-feira - antes, cobrava-se R$ 1 - e a isenção de multa e suspensão dos cortes de gás, água e luz para famílias de baixa renda. Além disso houve a instalação, pela Sabesp, de 170 lavatórios públicos pelo estado e mutirão para emissão de RG pela Secretaria de Segurança Pública.

Últimas