SP amplia público de vacinação contra gripe e adia fim da campanha

Serão disponibilizadas 600 mil vacinas para colaboradores do Metrô, CPTM e Correios, funcionários da limpeza urbana e pessoas em situação de rua

Programa se estende até 30 de junho

Programa se estende até 30 de junho

Leandro Ferreira/Fotoarena/Estadão Conteúdo - 11.05.2020

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo adiou novamente o fim da campanha de vacinação contra a gripe, que agora se estende até 30 de junho. Nesta nova fase, o órgão recebeu 600 mil doses de vacina do Instituto Butantã, que serão disponibilizadas a partir desta segunda-feira (15) para colaboradores do Metrô, CPTM e Correios, funcionários da limpeza urbana e pessoas em situação de rua.

O objetivo da Secretaria é vacinar contra a gripe pelo menos 90% população-alvo, cujo porcentual geral é de 82,8%. Dentre os grupos, também poderão receber a dose até o próximo dias 30 as gestantes (44,5% de adesão), puérperas (52,5%), crianças entre seis meses e menores de seis anos de idade (48%) e pessoas com idade entre 55 e 59 anos (38,7%).

"A vacinação é fundamental, especialmente neste momento da pandemia de covid-19, pois ajuda a evitar doenças respiratórias causadas por gripes e resfriados que são mais frequentes nesta época do ano", observa Nubia Araújo, diretora de Imunização da Secretaria. 

Veja também: SP: 7 a cada 10 crianças e mães ainda não se vacinaram contra gripe

O secretário de Saúde José Henrique Germann, por sua vez, explica que a vacina não imuniza o paciente contra o novo coronavírus, mas é fundamental para reduzir o número de pessoas com sintomas respiratórios. "Além de proteger a população contra a influenza, precisamos minimizar o impacto sobre os serviços de saúde em meio à pandemia de covid-19, já que os sintomas destas doenças são semelhantes", afirmou. As vacinas serão distribuídas em todas as unidades básicas de saúde.