Coronavírus

São Paulo SP anuncia mais 1,1 milhão de doses da CoronaVac para distribuir

SP anuncia mais 1,1 milhão de doses da CoronaVac para distribuir

Doses serão distribuídas por todo o país. Em janeiro, o Butantan entregou 8,7 milhões de vacinas ao Ministério da Saúde

  • São Paulo | Daniela Salerno, da Record TV

CoronaVac produzida pelo Instituto Butantan

CoronaVac produzida pelo Instituto Butantan

Amanda Perobelli/Reuters

O Governo de São Paulo anunciou a entrega de mais 1,1 milhão de doses da vacina CoronaVac produzidas pelo Instituto Butantan para ser distribuída pelo Brasil. O anúncio foi feito nesta sexta-feira (5) pelo governador João Doria (PSDB).

O Governo de São Paulo recebeu na noite desta quarta-feira (3) o quarto lote de insumos para a produção da vacina do Instituto Butantan contra o coronavírus. A maior carga remetida da China para o Brasil até agora vai permitir a produção de mais 8,6 milhões de doses do imunizante na capital paulista.

O Instituto Butantan pretende liberar 600 mil doses por dia a partir do dia 23.

Em janeiro, o Butantan entregou 8,7 milhões de vacinas ao Ministério da Saúde, com 6 milhões no dia 17, outras 900 mil no dia 22 e mais 1,8 milhão no dia 29.

Mais 20 milhões de doses

O Instituto Butantan negocia a compra de mais 20 milhões de doses da vacina contra covid-19 CoronaVac com o laboratório chinês Sinovac, além das 100 milhões já acordadas para entrega até setembro, disse o governador de São Paulo, João Doria (PSDB).

"Eu autorizei o doutor Dimas Covas, presidente do Instituto Butantan, para que fizesse um pedido de compra de mais 20 milhões de doses da vacina à Sinovac, além das 100 milhões já demandadas", disse Doria na entrevista, concedida na ala residencial do Palácio dos Bandeirantes, sede do governo estadual, na quinta-feira (4).

O Butantan fechou contrato com o Ministério da Saúde para entrega até abril de 46 milhões de doses da CoronaVac, vacina que foi testada no Brasil pelo instituto ligado ao governo paulista, e aguarda para esta semana a assinatura do contrato de confirmação da opção de compra pelo ministério de mais 54 milhões de doses até setembro.

A vacina vem sendo envasada no Butantan após o recebimento do IFA (insumo farmacêutico ativo) importado da China. Uma nova fábrica está sendo construída para a produção completa da vacina pelo Butantan, que deve iniciar a fabricação em escala a partir de janeiro.

Os 20 milhões de doses adicionais atualmente em negociação atenderiam este período entre setembro e janeiro. Doria manifestou confiança de que a aquisição será concretizada.

"Está na etapa de negociação, mas o laboratório Sinovac tem sido um bom parceiro, muito correto e muito solidário às nossas necessidades aqui do Brasil, e não tenho dúvida nenhuma de que nos atenderá nessa solicitação", afirmou o governador.

Depois de um atraso na entrega dos insumos da CoronaVac, o Butantan recebeu na noite de quarta-feira (3) o IFA para o envase de 8,6 milhões de doses da vacina, com entrega prevista a partir do dia 25. Na próxima semana, também na quarta-feira (10), deve chegar ao Brasil um novo lote de insumos, dessa vez para a produção de mais 8,7 milhões de doses do imunizante.

Últimas