Coronavírus

São Paulo SP decidirá sobre necessidade de 3ª dose nesta quinta-feira (26)

SP decidirá sobre necessidade de 3ª dose nesta quinta-feira (26)

Diretor do Butantan, Dimas Covas, diz que instituto está preparado para fornecer dose extra, caso delta seja prevalente

  • São Paulo | Fabíola Perez, do R7

Diretor Dimas Covas diz que Butantan está preparado para oferecer 3ª dose

Diretor Dimas Covas diz que Butantan está preparado para oferecer 3ª dose

Governo do Estado de São Paulo - 18.08.2021

O governo do estado de São Paulo afirmou na manhã desta quarta-feira (25) que realizará uma reunião do Programa Estadual de Imunização (PEI) na quinta-feira (26) para decidir sobre a eventual necessidade de uma terceira dose no esquema vacinal contra a covid-19.

"Amanhã temos a reunião do PEI, do qual fazem parte Dimas Covas, Regiane de Paula e Jean Gorinchteyn, além dos coordenadores do Comitê Científico do Coronavírus, Paulo Menezes e João Gabbardo. Em relação a São Paulo, essa decisão será tomada amanhã, é a pauta principal do PEI. Tendo essa decisão amanhã anunciaremos na sexta-feira", disse o governador João Doria (PSDB).

O governador, que acompanhou a entrega de 4 milhões de doses da CoronaVac ao Programa Naciona de Imunização (PNI) na manhã desta quarta-feira (25), disse ainda que há estudos em curso sobre a eventual necessidade de terceira dose para a população idosa do estado.

O diretor do Butantan, Dimas Covas, disse que o instituto se preparada para a eventualidade do uso de uma terceira dose na campanha vacinal da covid-19. "Temos em curso, além das 54 milhões a ser entregues ao ministério, mais 26 milhões em processamento, algumas para chegar da China em matéria prima, outras produto acabado", afirmou ele.

"É importante citar que os dados que estão sendo discutidos mundialmente se referem à introdução onde a variante delta foi introduzida. Nos EUA, 75% dos casos internados são indivíduos com mais de 60 anos e com vacinação. Assim, a variante delta preocupa mas ainda não é a nossa realidade, em que as internações e casos continuam caindo e os óbitos com relativa estabilidade. Se, eventualmente, vier a prevalecer, essa situação terá de ser entrentada e o Butantan está preparado para fornecer a 3ª dose."

Covas explicou que a variante Delta se apresenta como "um escape vacinal a todas as vacinas". Segundo ele, é preciso determinar o alcance desse escape. "A 3ª dose tem que ser considerada. Mas temos que considerar ainda que uma parcela grande da população recebeu somente uma dose. É preciso colocar na balança qual a urgência do momento. Eventualmente, temos que começar a vacinação da 3ª dose por grupos por idade."

O secretário estadual de saúde, Jean Gorinchteyn, afirmou que o estado ainda vive um "momento pandêmico de atenção". De acordo com ele, existem hoje 266 amostras detectadas da variante delta. "A prevalência ainda é da variante gama. Todas as internações têm descenso. Ela não é impactante nesse momento. Mas temos a preocupação, inclusive, de antecipar a vacinação de 2ª dose."

Últimas