Tragédia no baile da 17

São Paulo SP: Defensoria cobra indenização às famílias de vítimas de Paraisópolis

SP: Defensoria cobra indenização às famílias de vítimas de Paraisópolis

Inquérito indiciou nove policiais militares por homicídio culposo (quando não há intenção) pela morte de nove jovens em baile funk

  • São Paulo | Letícia Dauer e Beatriz Leite, da Agência Record

Nove pessoas morreram em baile no Paraisópolis

Nove pessoas morreram em baile no Paraisópolis

Kaique Dalapola/R7

A Defensoria Pública de São Paulo enviou, na última terça-feira (13), uma manifestação ao governo estadual e cobrou indenização às famílias das nove pessoas que morreram durante ação policial no Baile da Dz7, na comunidade de Paraisópolis, zona sul de São Paulo, em dezembro de 2019.

Há cerca de 15 dias, a Polícia Civil concluiu o inquérito sobre as mortes, resultando no indiciamento de nove policiais militares por homicídio culposo (sem intenção).

Entretanto, o relatório do Condepe (Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana) aponta que os policiais deveriam ser indiciados por homicídio doloso, quando há intensão de matar.

De acordo com o MP-SP (Ministério Público do Estado de São Paulo), o caso foi encaminhado à Promotoria de Justiça do 1º Tribunal do Júri, que irá analisá-lo.

Ao final desta análise, será definida eventual denúncia e os policiais que responderão pelos resultados acusados no evento. Segundo o órgão, o relatório do Condepe também foi juntado na investigação.

Últimas