São Paulo SP desiste de vender terreno usado para resgate de animais silvestres 

SP desiste de vender terreno usado para resgate de animais silvestres 

Gestão Doria voltou atrás após anunciar o leilão de área ocupada pela Associação Mata Ciliar. Organização abriga e recupera animais feridos 

  • São Paulo | Do R7

Atualmente, associação abriga 800 animais que sofreram acidentes

Atualmente, associação abriga 800 animais que sofreram acidentes

Reprodução/ Instagram @mataciliar

O governo de São Paulo desistiu de leiloar o terreno utilizado pela Associação Mata Ciliar em Jundiaí, no interior do estado, para socorrer e recuperar animais silvestres. O vice-governador de São Paulo, Rodrigo Garcia, voltou atrás depois de reunião nesta terça-feira (18) com o presidente da associação, Jorge Bellix de Campos. 

Leia mais: Relatório mostra falhas no combate ao tráfico de animais silvestres

“A área não será vendida, só vamos estudar como será regularizada em definitivo a sua ocupação e atuação pela Associação, que faz um belo e importante trabalho de resgate de animais silvestres e sustentabilidade”, afirmou Garcia.

Na semana passada, o anúncio do governo de leiloar o local gerou protestos e juntou mais de 20.000 pessoas em um abaixo-assinado contra a medida. A Associação Mata Ciliar é responsável pelo terreno de 30.000 m² há mais de 25 anos, onde recebe e abriga animais silvestres feridos, com o objetivo de recolocá-los na natureza. 

Atualmente, mais de 800 animais estão sendo cuidados pela associação. O local serve de referência para mais de 120 municípios do estado de São Paulo.

O vice-governador também afirmou que o estado tomará as medidas jurídicas para o desmembramento da área ocupada pela Mata Ciliar do restante do imóvel, para ceder a área definitivamente à associação. 

Últimas