Novo Coronavírus

São Paulo SP deve contratar 1.185 profissionais da saúde para conter coronavirus

SP deve contratar 1.185 profissionais da saúde para conter coronavirus

Serão 260 profissionais remanescentes que devem a trabalhar dia 22 de abril. Outra parte das contratações será realizada por meio de 925 contratações 

  • São Paulo | Do R7

Obras de instalação do hospital de campanha no estádio do Pacaembu em SP

Obras de instalação do hospital de campanha no estádio do Pacaembu em SP

MARIVALDO OLIVEIRA/CÓDIGO19/ESTADÃO CONTEÚDO

O governador João Doria afirmou nesta segunda-feira (13), durante mais uma coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes, que vai contratar 1.185 profissionais de saúde para auxiliar o sistema de saúde dos 645 municípios do estado a conter o novo coronavírus, em caráter emergencial. 

Segundo o governo, serão 260 profissionais remanescentes, sendo 210 enfermeiros e 50 fisioterapeutas, que devem a trabalhar dia 22 de abril. Eles serão convocados por meio de publicação em Diário Oficial do Estado. Outra parte das contratações será realizada, segundo Doria, por meio de processos seletivos simplificados para 925 novas contratações, por tempo determinado. As inscrições estão abertas entre 15 e 22 de abril. Os contratados começam dia 1 de maio.

O governador informou que serão 20 vagas de agente técnico de saúde para área de Assistência Social (incluindo duas para pessoas com deficiência – PCD), 245 para médicos na área de Clínica Médica (sendo 12 PCD), 30 para oficial de saúde (2 PCD) e 630 para técnicos de enfermagem (sendo 32 para pessoas com deficiência).

Além disso, o governo fará também uma nova campanha para reforçar a mensagem de ficar em casa. Uma segunda campanha, segundo Doria, começará na terça-feira (14) com profissionais da vigilância sanitária.

Isolamento social sobe em SP

O governo de São Paulo comemorou o crescimento do isolamento social no estado, mas disse que uma campanha com profissionais da vigilância sanitária deve começar na terça-feira (14). "O esforço que fizemos na última semana deu certo, subimos de 47% para 59% na taxa de isolamento social, respeitando o desafio da quarentena. Chegaremos próximo do nível ideal diminuindo o potencial numero de infectados e possíveis mortos. Nosso desafio é superar os 60% do isolamento", disse Doria.

"O momento agora não é de dividir a cidade e o País. É o momento de reconhecer o sacrifício das famílias", afirmou Bruno Covas, prefeito de São Paulo. 

O secretário estadual de saúde José Henrique Germann afirmou que o estado registrou 8.755 casos confirmados e 588 óbitos. O estado tem ainda 836 pessoas em unidades de terapia intensiva e 901, em enfermarias. Germann destacou também que São Paulo possui, até o momento, 1.524 pessoas recuperadas.

Últimas