SP: Entenda como será a quarentena com flexibilização progressiva

Os shoppings vão reabrir? E as escolas? Ainda preciso usar a máscara? Tire suas dúvidas sobre como irá funcionar a reabertura anunciada pelo governo

Governo de SP anuncia reabertura econômica para 1º de junho

Governo de SP anuncia reabertura econômica para 1º de junho

Daneilo Yoshioka / Estadão Conteúdo / 27.05.2020

O governador João Doria anunciou nesta quarta-feira (27) o que chamou de "retomada consciente" da atividade econômica no estado de São Paulo. Como previsto, a flexibilização ocorrerá de forma gradual e heterogênea, de acordo com a evolução da pandemia em cada região.

A secretária de desenvolvimento econômico do estado de São Paulo, Patrícia Ellen, afirmou que a "retomada consciente", anunciada pelo governo, ocorrerá por meio de fases. A fase 1 será de alerta máximo e os municípios submetidos a essa classificação estão em fase de contaminação, com liberação apenas para serviços essenciais, por exemplo, a Grande São Paulo.

A fase 2 é de atenção, com eventuais liberações. Nesta etapa, podem ser reabertos, porém com restrições, escritórios, concessionárias, atividades imobiliárias, shopping centers e comércio. A cidade de São Paulo e alguns municípios do interior estão nesta fase.

Leia mais: SP teria 950 mil casos de covid-19 sem isolamento, diz governo

A fase 3 é considerada de flexibilização. Uma etapa controlada e com maior liberação das atividades. Nela, podem operar, sem restrições, atividades imobiliárias, concessionárias e escritórios. Podem operar com restriçõs bares, restaurantes e similares, comércio, shopping centers e salões de beleza. A fase 4 se difere da 3 em apenas um aspecto: a abertura, com restrições, de academias.

Na fase 5, todas as atividades são retomadas sem restrições. Apenas neste estágio podem ser reabertos teatros, cinemas e espaços públicos. Também apenas na fase 5 podem ser promovidos eventos que provoquem aglomeração, como os esportivos.

Fases da retomada econômica em São Paulo

Fases da retomada econômica em São Paulo

Arte R7

O estado de São Paulo adotou a quarentena no dia 24 de março. A medida foi prorrogada duas vezes e estava prevista para ser encerrada no dia 1º de junho, mas seguirá em vigor no estado enquanto acontece a retomada econômica.

Veja perguntas e respostas sobre a reabertura

A quarentena vai acabar?
Não, a quarentena continua e é preciso manter o isolamento social pois isso define quais atividades avançam ou não na retomada. Uma análise de saúde será feita a cada 14 dias.

Quando os shoppings vão abrir?
Depende de cada cidade. Cidades que estão na fase 2, têm de ter os shoppings funcionando em horário reduzido e com 20% da capacidade. Na fase 3, 40%, e, na fase 4, 60%.

Em São Paulo, segundo o prefeito Bruno Covas, precisa ocorrer um acordo com as entidades setoriais e somente a partir do dia 1º de junho começarão a ser definidas as primeiras diretrizes para a abertura. Todo o processo de definição e aprovação de protocolos deve demorar pelo menos duas semanas. O mesmo vale para bares, restaurantes e para o comércio de rua.

Tenho de usar máscara?
Sim, o uso continua obrigatório em todo o estado. No dia 5 de maio, o governo publicou um decreto que tornou obrigatório o uso de máscaras para todos os cidadãos que circularem pelas ruas das cidades.

O que vai voltar ao normal?
Nada voltará a funcionar como antes por enquanto. A quarentena será cumprida até 31 de maio. Em 1º de junho, as cidades começarão a avaliar junto aos prefeitos quais serviços poderão ser retomados de acordo com as fases definidas pelo governo do estado.

Quando as escolas voltam?
Ainda não há prazo nem para as aulas presenciais nem para o funcionamento normal dos serviços de transporte. O governo considera escolas e transporte público pontos mais delicados para a retomada. Mais reuniões estão sendo feitas para se chegar a uma conclusão nesses dois aspectos.

Quais regiões vão abrir primeiro?
Como a volta é feita por meio de fases, municípios que estiverem nas etapas 2, 3 e 4 poderão flexibilizar determinados setores. O governo determinou dois pré-requisitos para a flexibilização: adesão aos protocolos de testagem e a apresentação por parte dos prefeitos de fundamentação científica para liberação que cite fatores locais relacionados ao município.

Diferentes fases são adotadas em cada região do estado

Diferentes fases são adotadas em cada região do estado

Arte/R7

Quais setores vão abrir primeiro?
Segundo o governo, serão priorizados setores de acordo com a vulnerabilidade econômica e empregatícia.

Como é o sistema de fases?
O sistema de fases pensado pelo governo do estado inclui cinco etapas que estão planejadas de acordo com indicadores de saúde de cada região. A fase vermelha corresponde ao alerta máximo, a fase dois é de controle, a três, de flexibilização, a fase quatro, de abertura parcial com restrições e a fase cinco de setores em funcionamento com medidas de higiene.

Minha cidade pode voltar para a fase mais restrita?
Sim. O governo de São Paulo afirmou diversas vezes que caso os indicadores de contaminação por coronavírus voltem a subir medidas mais rígidas poderão ser implantadas.

Em cada fase, atividades específicas são liberadas

Em cada fase, atividades específicas são liberadas

Arte/R7