Coronavírus

São Paulo SP: Família de idoso com covid-19 aciona Justiça por vaga de UTI

SP: Família de idoso com covid-19 aciona Justiça por vaga de UTI

Segundo parentes, doentes menos graves receberam leitos e, após 15 dias, homem de 77 anos agora está em estado gravíssimo

  • São Paulo | Do R7

José, de 77 anos, ao lado da neta, após uma competição, agora luta pela vida

José, de 77 anos, ao lado da neta, após uma competição, agora luta pela vida

Reprodução/Redes Sociais

Desde o último dia 13 de março, o autônomo aposentado José Chaves de Oliveira, de 77 anos, que antes demonstrava vigor em atividades físicas, agora vê a sua saúde piorar diariamente, enquanto aguarda por um leito de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) para o tratamento da covid-19.

Hoje, ele permanece internado na enfermaria do Iamspe (Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual de São Paulo) com 90% dos pulmões comprometidos pela doença e, segundo informações repassadas por médicos do hospital, poucas chances de sobrevivência.

Desesperados, familiares decidiram fazer apelos nas redes sociais. Um vídeo foi gravado pela filha de José, Viviane Batista, no qual uma sobrinha do idoso implora por socorro. Também foi registrado um boletim de ocorrência policial e uma ação na Justiça por uma vaga com urgência em uma UTI.

A fisioterapeuta Luma Aparecida Franco, neta do paciente, contou que, após ser diagnosticado com a doença, o idoso começou a ser tratado em casa. Mas, quando a oxigenação começou a cair, foi encaminhado para o hospital. Ela revelou que, durante a internação, os médicos tentaram convencer os parentes a aceitarem cuidados paliativos.

"Antes, ele não ia [para a UTI] porque o caso dele não era tão grave. Agora que é muito grave, não pode ir porque pessoas estão precisando mais do que ele. Por que a vida dessa pessoa é mais importante do que a vida dele? Só porque é mais jovem? Então, uma pessoa que é mais jovem, que estava frequentando bailes, não cumpria a quarentena, merece muito mais esse leito do que ele, que estava preso em casa nesse tempo inteiro?", questionou.

Por meio de advogados, os parentes entraram com uma notificação extrajudicial para que a unidade hospitalar providencie urgentemente um leito de UTI. O hospital recebeu o documento na quarta-feira (31), mas teria dito à família apenas que aguarda a abertura de uma vaga.

"Sabemos de outros casos que passaram na frente dele. Ela [a neta, Luma] é fisioterapeuta, está auxiliando as pessoas e, quando mais precisou de ajuda com o avô, não está conseguindo", lamentou a advogada e amiga da família Michelly Cristina Felix.

Em março, o Estado de São Paulo ultrapassou a marca de 31 mil pessoas hospitalizadas em um mesmo dia, e atualmente são 31.175 pacientes internados, sendo 12.961 em leitos de UTI e 18.214 em enfermaria. As taxas de ocupação de leitos de UTI são, segundos dados desta quarta-feira (31), de 89,9% no Estado e 88,5% na Grande São Paulo.

O que diz o Iamspe

O HSPE (Hospital do Servidor Público Estadual) garantiu, em nota enviada ao R7, que todos os cuidados necessários estão sendo prestados ao paciente José Chaves de Oliveira, que deu entrada no dia 13 de março no Pronto-Socorro da unidade, relatando que os sintomas gripais tiveram início no dia 3 de março. Ele foi mantido em observação e sua internação foi solicitada na madrugada do dia 14 de março.

Segundo o texto, o paciente vem recebendo todos os cuidados intensivos, com ventilação mecânica, devido o quadro clínico de Síndrome Respiratória Aguda Grave causada por covid-19. Não há, até o presente momento, indicação de novas medidas de suporte invasivas.

As equipes médicas do HSPE estão à disposição da família para prestar todos os esclarecimentos. O Hospital do Servidor Público Estadual informa que também vai apurar as informações dadas por familiares.

Últimas