São Paulo SP: Fase de transição com horário estendido começa neste sábado (8)

SP: Fase de transição com horário estendido começa neste sábado (8)

Mudanças válidas até o dia 23 de maio ampliam em 1h funcionamento do comércio e taxa de ocupação para 30%

Fase de transição amplia horário de funcionamento do comércio e restaurantes em SP

Fase de transição amplia horário de funcionamento do comércio e restaurantes em SP

Renato Cerqueira / Estadão Conteúdo / 07/05/2021

A nova fase de transição do plano de flexibilização econômica com horário estendido, anunciada pelo governo de São Paulo, começa a valer para todo o estado neste sábado (8). As mudanças valem até o dia 23 de maio.

As mudanças preveem a extensão do horário do comércio e restaurante até 21h e a ampliação da taxa de ocupação dos estabelecimentos para 30%. O horário de funcionamento passa a ser das 6h às 21h para estabelecimentos comerciais, galerias e shoppings. O mesmo expediente poderá ser seguido por serviços como restaurantes e similares, salões de beleza, barbearias, academias, clubes e espaços culturais como cinemas, teatros e museus.

A fase de transição mantém liberadas as celebrações individuais e coletivas em igrejas, templos e espaços religiosos, desde que seguidos rigorosamente todos os protocolos de higiene e distanciamento social. Parques estaduais e municipais também poderão ficar abertos com horário das 6h às 18h.

O toque de recolher continua nas 645 cidades do estado, mas das 21h às 5h, assim como a recomendação de teletrabalho para atividades administrativas não essenciais e escalonamento de horários para entrada e saída de trabalhadores do comércio, serviços e indústrias.

Os membros do Centro de Contingência da Covid-19 preveem uma redução no número de internações com o aumento nas imunizações. "Mantendo o controle por mais três semanas e, ao mesmo tempo, com o aumento da vacinação teremos outra condição de imunidade. Ampliaremos de forma intensa o número de pessoas imunizadas", afirmou João Gabbardo.

"Vamos manter as restrições do Plano SP esperando que o aumento da velocidade da imunização impacte em uma redução no número de internações. Por isso, agora é importante aumentar para pessoas com comorbidades e doenças crônicas", disse ele.

Últimas