São Paulo SP finaliza a entrega de 100 mi de doses de CoronaVac para o PNI

SP finaliza a entrega de 100 mi de doses de CoronaVac para o PNI

Governador também informou que irá substituir as 8 milhões de doses quarentemadas pela Anvisa "para eliminar o impasse"

  • São Paulo | Do R7

Governo de São Paulo finaliza contrato com o Plano Nacional de Imunização

Governo de São Paulo finaliza contrato com o Plano Nacional de Imunização

Governo do Estado de São Paulo

O Governo de São Paulo afirmou que finalizou a entrega das 100 milhões de doses da vacina CoronaVac contratadas pelo governo federal. O anúncio foi feito pelo governador João Doria (PSDB) durante uma coletiva de imprensa realizada nesta quarta-feira (15).

Com a entrega das últimas cinco milhões de doses ao PNI (Plano Nacional de Imunização) nesta manhã, o Instituto Butantan antencipa em 15 dias o prazo inicial proposto pelo governo Doria.

Com diversas antecipações no seu canlendário, o instituto havia se comprometido a finalizar a entrega até o final do mês de agosto. No entanto, o governo paulista voltou atrás e, às vésperas do prazo final, anunciou que irira adiar a entrega dos imunizantes. A mudança de cronograma foi justificada pelo diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, devido ao “descredenciamento” do Ministério da Saúde com relação à vacina.

Doses quarentenadas

O governo de São Paulo também informou que irá susbtituir as oito milhões de doses quarentenadas pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Segundo João Doria, a substituição é para eliminar o impasse com o governo federal e dar andamento ao cronograma da vacinação.

A Anvisa determinou a interdição cautelar de doses da CoronaVac porque estas vacinas foram envasadas em fábrica não inspecionada da Sinovac, na China, e, portanto, não têm aprovação para uso emergencial no Brasil.

Vacinação de idosos

Ainda segundo o governo, São Paulo atingiu 100% de cobertura vacinal contra covid-19 em idosos acima de 65 anos. Os dados do PEI (Plano Estadual de Imunização) mostram a que a adesão ficou acima  de 93% na faixa de 60 a 64 anos e chegou a 100% no público acima de 65 anos. A meta da campanha era de 90%. 

No total, 7,3 milhões de pessoas com mais de 60 anos completaram o esquema de imunização. "Nós vencemos esta luta para que as pessoas pudessem ter consciência que era fundamental serem vacinadas para estarem protegidas na sua vida. Neste momento, nós estamos celebrando isso. Trata-se de um porcentual de adesão extraordinário", disse Doria.

Últimas