São Paulo SP lança edital para concessão de uso do viaduto Antártica

SP lança edital para concessão de uso do viaduto Antártica

Vencedor poderá explorar espaço debaixo e no entorno da estrutura. Investimento total será de mais de R$ 5 milhões para uso público

  • São Paulo | Do R7

Vencedor de licitação poderá explorar espaço debaixo do viaduto Antártica

Vencedor de licitação poderá explorar espaço debaixo do viaduto Antártica

Reprodução / Google Street View

A Prefeitura de São Paulo publicou, no Diário Oficial do Município, nesta sexta-feira (7) o edital de concessão de uso das áreas debaixo e no entorno do viaduto Antártica, na zona oeste, por dez anos.

A ideia da iniciativa é a utilização do espaço público que hoje não é aproveitado.  Uma parceria similar com um TPU (Termo de Permissão de Uso) já foi assinado para o viaduto Pompéia, que fica na mesma região.

Leia mais: SP lança edital para manutenção de 4,8 mil pontos de ônibus e totens

A futura concessionária deverá investir na instalação de um sistema de segurança que seja conectado ao City Câmeras, instalação de iluminação, sanitários públicos gratuitos, bebedouros, mobiliário urbano, com bancos e mesas para convivência, paraciclos, criação de área de embarque e desembarque, novos equipamentos esportivos e infantis, além de wi-fi gratuito.

O vencedor será quem oferecer o maior valor de outorga fixa, que deverá ser paga já na assinatura do contrato. O valor mínimo é de R$ 2.636. Ele terá de pagar ainda, todo mês, uma contraprestação mínima de R$ 2.636 à prefeitura.

Veja também: Prefeitura de SP lança edital de concessão do Vale do Anhangabaú

A sessão de licitação esta marcada para o dia 10 de setembro das 10h às 12h - a primeira informação era de que seria no dia 9, mas foi corrigida pela prefeitura.

Por causa da pandemia, a sessão ocorrerá de maneira semipresencial. Após a sessão, serão abertos os prazos para recursos até que seja publicado o vencedor do certame. 

Valores

A outorga fixa é de R$ 319 mil com uma desoneração ao longo do contrato de R$ 2,4 milhões. O investimento previsto é de R$ 5,3 milhões. O ISS (Imposto sobre Serviços) é de R$ 33 mil, totalizando R$ 8,1 milhões.

Últimas