Coronavírus

São Paulo SP mantém uso de máscara contra Covid-19: 'Ainda há risco de vida'

SP mantém uso de máscara contra Covid-19: 'Ainda há risco de vida'

Governador João Doria (PSDB), no entanto, se mostrou otimista em relação ao relaxamento da medida em um futuro próximo

  • São Paulo | Do R7

Governo de São Paulo mantém obrigatoriedade do uso de máscara

Governo de São Paulo mantém obrigatoriedade do uso de máscara

ALOISIO MAURICIO/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO - 06.10.21

O coordenador do Comitê Científico do Estado de São Paulo, Paulo Menezes, afirmou nesta quarta-feira (6) que o estado manterá o uso da máscara contra a Covid-19, uma vez que "ainda há risco de vida". O governador João Doria, no entanto, se mostrou otimista em relação à não obrigatoriedade da máscara em um "futuro próximo". Ele esclareceu que no dia 18 de outubro o estado deverá anunciar se decidirá manter ou abolir o uso do equipamento. 

Paulo Menezes lembrou que outros países aboliram a máscara e tiveram de voltar atrás. "Essa pergunta está na boca de todo mundo, gostaríamos de fazer aquele gesto que vimos em outros lugares, mas a história mostrou que as coisas não são tão simples, e esses lugares voltaram atrás."

Ele ressaltou ainda que o uso da máscara permitiu que o estado atravessasse o temor causado pela variante Delta. "Tivemos um grande avanço na situação epidemiológica em pessoas com casos graves e estamos avançamos. Conseguimos também enfrentar a variante Delta, e foi fundamental o uso."

Menezes disse que o comitê analisa a não obrigatoriedade do equipamento. "Estamos avaliando a possibilidade no futuro, não neste momento. Ainda temos pessoas que ficam com doenças graves, perda de vidas, ainda há risco de vida. Hoje, devemos continuar usando a proteção, além da vacinação. É possível que num futuro próximo tenhamos condição de avaliar a possibilidade de liberação em algum momento em espaços abertos."

João Gabbardo, que também integra o Comitê Científico, disse que o órgão dará uma posição definitiva ao governo de São Paulo nos próximos dias. Menezes acrescentou ainda que para grandes eventos um dos critérios será a vacinação completa ou pelo menos a primeira dose e o teste de Covid-19 negativo. "Aquelas pessoas que não tiverem tomado as duas doses não poderão frequentar grandes eventos", afirmou. 

Últimas