Coronavírus

São Paulo SP planeja desmobilizar leitos UTI covid e hospitais de campanha

SP planeja desmobilizar leitos UTI covid e hospitais de campanha

Taxa de ocupação do Estado é de 53% e na Grande São Paulo de 49%. Casos caíram 20,6%, as internações, 18,3% e as mortes 9,6%

  • São Paulo | Rodrigo Martinez, da Agência Record

Governo planejar desmobilizar hospitais de campanha e leitos de UTI covid

Governo planejar desmobilizar hospitais de campanha e leitos de UTI covid

Governo de São Paulo

O secretário de saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn, afirmou nesta sexta-feira (30), que o estado planeja desmobilizar leitos de UTI covid e hospitais de campanha diante da queda de número de casos, internações e óbitos registrados na última semana epidemiológica. 

"O estado tem a responsabilidade de acolher todas as doenças que foram represadas, doenças, cirurgias, exames e estamos fazendo a desmobilização de alguns leitos de UTI, teremos hoje na manhã uma reunião para definir quais serão os hospitais que terão uma desmobilização ainda maior", disse Gorinchteyn. 

O secretário, que particiou da entrega de novas doses na sede do Instituto Butantan, disse que algumas atividades como os atendimentos em maternidades voltaram a atender normalmente. "Outras precisarão ser mantidas para garantir essa assitência aos pacientes covid", afirmou.

Os hospitais de campanha também serão desmobilizados. O Hospital de Campanha de Heliópolis, que realizou cerca de 1.400 atendimentos registoru redução significativa, segundo o secretário. "Não existe a necessidade desses hospitais de campanha serem mantidos. Em alguns municipios eles se mantém frente a uma demanda um pouco maior. Temos covid ainda mas também temos outras doenças."

A taxa de ocupação do Estado é de 53% e na Grande São Paulo de 49%. De acordo com o secretário estadual de saúde, Jean Gorinchteyn, os casos caíram 20,6%, as internações, 18,3% e as mortes 9,6%. Até o momento, 76,15% da população com mais de 18 anos tem pelo menos uma dose da vacina, 58,07% da população total do estado tem pelo menos uma dose aplicada e 21,04% da população possui esquema vacinal completo.

Últimas