São Paulo SP: Prefeitura intensifica abordagem de população de rua devido ao frio

SP: Prefeitura intensifica abordagem de população de rua devido ao frio

Orientadores abordam pessoas de rua com objetivo de levá-los para centro de acolhimento na capital. Pessoas que recusam, recebem lanches

Prefeitura intensifica abordagem no frio

Prefeitura intensifica abordagem no frio

Reprodução/Record TV

Toda vez que os termômetros em São Paulo marcam 13º C ou menos, orientadores socioeducativos da prefeitura intensificam as abordagens de pessoas que vivem em situação de rua. O objetivo, segundo a gestão municipal, é levá-los para unidades de acolhimentos.

A previsão do CGE (Centro de Gerenciamento de Emergências Climáticas) é que chegue uma frente fria nos próximos dias e a Defesa Civil alertou para as temperaturas muito baixas em diversos municípios paulistas, incluindo a capital.

Com isso, o aumento das ações do Plano de Contingência para Situações de Baixas Temperaturas 2020, instituido pela Prefeitura de São Paulo em maio deste ano. Segundo a gestão municipal, a operação estará em vigor até o próximo dia 20 de setembro. 

De acordo com a prefeitura, a rede socioassistencial realizou mais de um milhão de acolhimentos. "É importante destacar que uma pessoa pode ser acolhida mais de uma vez", explica a prefeitura.

No período de plantão da Coordenação de Pronto Atendimento Social, que envolve os períodos da noite e madrugada, foram realizadosº 9.558 acolhimentos, 777 recusas, 5.157 cobertores e 5.800 lanches foram distribuídos na cidade.

Nos serviços de acolhimento, os conviventes recebem kit de higiene, acesso a banho e a refeições (café da manhã, almoço e jantar) e podem ser encaminhados para outras políticas públicas de acordo com a demanda. Quando a pessoa em situação de rua não quer ir para centro de acolhimento, recebe lanches.

Últimas