SP registra pico de 5km de congestionamento nesta quarta (13)

O pico de congestionamento da quarta-feira da semana passada (6 de maio) foi de 24 km, registrado às 19h, antes da adoção do novo rodízio

Pico de congestionamento caiu de 24 km para 5 km em uma semana

Pico de congestionamento caiu de 24 km para 5 km em uma semana

FÁBIO VIEIRA/FOTORUA/ESTADÃO CONTEÚDO - 13.05.2020

A cidade de São Paulo registrou pico congestionamento de 5 km entre 10h e 10h30 e de 4 km de entre 11h e 11h30 desta quarta-feira (13). Um acidente envolvendo três veículos, na Marginal Pinheiros, e uma blitz policial realizada na Avenida 23 de Maio causaram os engarrafamentos, em meio ao novo rodízio municipal. A medida foi adotada para tentar conter a disseminação do novo  coronavírus na cidade.

Leia mais: Saiba como se proteger e tire suas dúvidas sobre o novo coronavírus

O pico de congestionamento da quarta-feira da semana passada (6 e maio) foi de 24 km, registrado às 19h.

Podem circular pela cidade de São Paulo nos dias pares, apenas veículos com placa e final par (0,2,4,6,8)e, nos dias ímpares, apenas veículos com placa de final ímpar (1,3,5,7,9).  A medida vale por 24 horas em toda a cidade e não apenas no centro expandido. O decreto que estabelece o novo rodízio é questionado na Justiça, mas já teve duas decisões favoráveis.

Desde que a medida entrou em vigor4, na segunda-feira (11), são registradas aglomerações no transporte público da cidade.

A SPTrans calcula uma média diária de 9 milhões de viagens no sistema municipal de ônibus. Ou seja, média de 4,5 milhões de passageiros, considerando a ida e volta.

Na terça-feira (12), foram cerca de 1,57 milhão de passageiros, o que representa 35% da média em dias normais. Na semana passada, foi registrada uma média diária de 1,44 milhão de passageiros. Portanto, ontem houve um acréscimo de cerca de 135 mil usuários no sistema de transporte em relação ao que estava ocorrendo antes do início do rodízio.

Leia mais: Estação da Luz tem aglomeração nesta quarta-feira (13)

Vale ressaltar que, no primeiro dia de rodízio (11/05), o aumento em relação à segunda-feira anterior (04/05) chegou a 270 mil pessoas. A frota atual de ônibus se mantém em 8.394 veículos, o que representa 65% dos coletivos usados em dias normais antes da pandemia.