Coronavírus

São Paulo SP suspende conta de água por 90 dias para famílias de baixa renda 

SP suspende conta de água por 90 dias para famílias de baixa renda 

Medida que vale a partir do dia 1º de abril vai beneficiar 506 mil famílias atendidas pela Sabesp em todo o estado que pagam tarifa social

  • São Paulo | Do R7

João Doria em entrevista coletiva sobre medidas para conter a crise do coronavírus

João Doria em entrevista coletiva sobre medidas para conter a crise do coronavírus

A cobrança da conta de água será suspensa para 506 mil famílias de baixa renda beneficiadas pela tarifa social da Sabesp no estado de São Paulo como forma de combater o impacto econômico da crise do coronavírus. A medida vale por 90 dias a partir de 1º de abril. O anúncio foi realizado pelo governador João Doria em entrevista coletiva concedida nesta quinta-feira (19).

A Tarifa Social Residencial atende a residências ocupadas por apenas uma família, e também contempla desempregados, habitações coletivas ou removidas de área de risco.

O beneficiado precisa atender a uma série de critérios, como possuir renda familiar de até três salários mínimos, morar em habitação subnormal com área útil de até 60 m², ter consumo de energia de até 170 kWh mensais, não ter débitos referentes ao imóvel, registrar consumo máximo de 15 m³ e não pode ter sido demitido por justa causa. A comprovação do enquadramento na tarifa social precisa ser realizada a cada dois anos.

Foram suspensos também por 90 dias a partir de 1º de abril os protestos dos devedores ao estado de São Paulo para pessoas física e jurídica. A medida atinge cerca de 100 mil débitos por mês que não serão protestados pela Procuradoria Geral do Estado. Segundo Doria, "isto permite que as pessoas possam destinar recursos e renda para esse momento difícil de transposição da crise do coronavírus”. Hoje a dívida ativa estadual está em R$ 331,8 bilhões.

A venda de álcool gel a preço de custo nos supermercados de todo o estado também faz parte das medidas anunciadas. O governador ainda negocia com redes de farmácia para que ofereçam o mesmo serviço.

Doria anunciou também a antecipação das férias para 165 mil professores e gestores da rede estadual de ensino.

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, participou da coletiva e informou que a partir da semana que vem, as creches municipais devem ficar abertas para que servidores da área da saúde e da educação tanto do estado quando do município tenham onde deixar seus filhos. Covas afirmou ainda que a prefeitura pretende restringir em 60% a circulação de pessoas na cidade de São Paulo.

Últimas